Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Análise: Teste de Vítor Pereira no Flamengo não é suficiente para o Flamengo chegar seguro à Recopa

Treinador utiliza a partida contra o Volta Redonda como experiência no meio de campo, mas o Flamengo segue exposto defensivamente e...

Futebol|

Lance
Lance Lance

O Flamengo venceu, mas não convenceu. A partida contra o Volta Redonda repetiu o cenário vivido pelo time desde o início de 2023, em especial no Campeonato Carioca. No primeiro compromisso após o Mundial de Clubes, Vítor Pereira apostou em um meio de campo com mais "pegada" em busca do reequilíbrio defensivo, mas o teste não mostrou-se suficiente para a equipe recuperar a moral e ir mais confiante para a sequência de decisões e clássicos que terá a partir deste sábado.

Vidal, com dois desarmes, quatro faltas cometidas e muita disposição, entregou aquilo que se esperava. A sua presença, contudo, não minimizou os problemas já conhecidos do Flamengo, que vem atuando com o sistema defensivo exposto. O Volta Redonda, apesar de finalizar uma vez na meta de Santos antes do intervalo - justamente no gol de Luizinho - encontrou espaços para atacar.

Diante de um adversário mais qualificado, como o Indpendiente Del Valle, a experiência contra o Voltaço será de pouca valia para Vítor Pereira. O jogo de terça-feira, fora de casa e por uma decisão continental, terá um ambiente completamente diferente do encontrado no Raulino de Oliveira. Além disso, não há tempo hábil para o treinador fazer ajustes até lá, como o próprio afirmou após o jogo.

- Nos últimos jogos sofremos muitos gols, cabe ao treinador tentar encontrar um equilíbrio. A equipe teve dificuldades defensivas no Mundial. Tentamos dar maior consistência introduzindo mais um meia. Como não teve tempo de trabalho, é natural que o posicionamento ainda não esteja encaixado. Experimentamos, é claro que tem que ser algo trabalhado - afirmou VP, que comanda atividades no Ninho do Urubu até domingo, quando a delegação embarcará para Quito, no Equador.

Em desvantagem no placar, Vítor Pereira precisou "apelar" para o quarteto ofensivo, com Everton Ribeiro substituindo Gerson e atuando ao lado de Arrascaeta, Gabigol e Pedro para buscar o resultado. Até então, a nova formação do meio de campo tampouco havia feito a produção ofensiva melhorar ou dado um padrão de jogo ao time, que seguiu sem ditar o ritmo no Raulino de Oliveira.

A virada veio graças ao talento de Pedro, Gabi, Arrascaeta e Everton Ribeiro. Os principais nomes participaram dos gols e garantiram a vitória e a liderança no Estadual. Não será surpresa se o cenário se repetir nos jogos contra o Independiente Del Valle, mas, caso Vítor Pereira não encontre as soluções, os jogos do Flamengo seguirão tendo mais emoção - ou drama - do que o esperado.

Antes de enfrentar Del Valle, Botafogo, Vasco e Fluminense em sequência, o Rubro-Negro volta ao Raulino de Oliveira no sábado, e enfrenta o vice-lanterna Resende com uma equipe alternativa.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.