Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

ANÁLISE: Flamengo é pobre de ideias e preocupa torcedor às vésperas da final da Copa do Brasil

Duelo contra o Internacional irritou os 58 mil presentes no Maracanã

Futebol|Do R7

Lance
Lance Lance

No empate diante do Internacional, o Flamengo fez crescer a desconfiança do torcedor, que está com a cabeça na final da Copa do Brasil. Além do futebol aquém do esperado, as declarações de Sampaoli chamaram a atenção.

+ Confira a classificação do Brasileirão

Apesar do bom início de jogo, o Rubro-Negro conseguiu criar apenas duas grandes chances de gols com Luiz Araújo em 45 minutos. Mas a criatividade da equipe secou com as lesões de Arrascaeta e do camisa 31, que ganhou uma oportunidade como titular e aproveitou bem o período em que esteve em campo.

Com uma semana inteira de trabalho e enfrentando os reservas do Colorado, o Flamengo não conseguiu apresentar nada novo e nada bom. A bolinha medíocre que a equipe apresentou em sua eliminação da Libertadores não mudou e seguiu sendo vista pelos mais de 58 mil presentes no Maracanã.

Publicidade

+ ‘Fala, Jogadô!’: Renê sonha com Libertadores no Inter e relembra saída do Flamengo: ‘Confesso que foi difícil’

E um dos pontos mais preocupantes é Jorge Sampaoli acreditar (ou pelo menos passar isso para o torcedor) que seu time teve uma boa atuação contra o Internacional. Que faltou ter uma efetividade melhor. Com pouquíssimo interesse na partida, os gaúchos quase não fizeram força para conquistar um ponto que parecia perdido antes da partida começar.

Publicidade

A arquibancada está cada vez mais desconectada com o elenco. A desconfiança é transformada em cobrança e protestos. O time é ser vergonha. Gabigol, um dos jogadores mais decisivos do clube nos últimos anos, é vaiado. O presidente Rodolfo Landim é xingado. E o torcedor tem razão. Até porque o Flamengo dá razão para alguém acreditar em alguma coisa?

E com mais uma semana pela frente, o Rubro-Negro encara o Botafogo. Qualquer resultado diferente de uma derrota será uma surpresa até porque a diferença de pontos entre as equipes indica o abismo que existe entre um time que se vê trabalho contra um que não se vê nada. Nem os nebulosos bastidores, que ficaram mais evidentes após uma agressão sofrida por Pedro pelo ex-preparador físico de Sampaoli.

E assim o Flamengo vai levando a temporada. Acumulando vices, acumulando vexames e fracassos. Deixando o torcedor impaciente e desconfiado faltando pouco menos de um mês para a decisão da Copa do Brasil. E até lá, a sensação é de que tudo vai ser empurrado com a barriga.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.