Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

ANÁLISE: Fernando Diniz ousa, e Fluminense conquista vitória gigante e merecida na Libertadores

Treinador optou pela entrada de John Kennedy como titular

Futebol|

Lance
Lance Lance

Assim como no jogo do Rio de Janeiro, Fernando Diniz optou por iniciar o confronto de volta contra o Olimpia com John Kennedy no setor de ataque. O jovem atuou ao lado de Germán Cano, Jhon Arias e Keno em uma estratégia ousada para encarar um Defensores del Chaco lotado.

Nos primeiros minutos, o Tricolor soube sofrer. Era sabido que a equipe paraguaia iria tentar marcar um gol no início da partida, mas Fábio impediu duas cabeçadas do zagueiro Romaña com defesas essenciais. O confronto parecia ganhar contornos épicos, principalmente pelo que o Decano fez diante do Flamengo, nas oitavas de final da competição.

+ Confira os confrontos da Libertadores

+ Abel Braga revela como era trabalhar com Fred em entrevista exclusiva para o Lance! Assista!

Publicidade

Mas a presença de John Kennedy no setor ofensivo foi essencial. Em uma das poucas oportunidades de ir ao ataque, Keno recebeu uma bola no meio de campo e achou um grande passe para o camisa nove. Com a defesa do Olimpia muito alta, o centroavante saiu cara a cara com o goleiro e estufou as redes.

+ ATUAÇÕES: John Kennedy brilha, Cano marca duas vezes e são os destaques em classificação do Fluminense na Libertadores

Publicidade

Após o gol, o Time de Guerreiros teve um controle maior da partida. O Defensores del Chaco sentiu. E a equipe dirigida por Chiqui Arce abusava das bolas aéreas. Nesse sentido, Felipe Melo e Nino venceram seus duelos pelo alto e foram essenciais para acabar com uma das principais armas dos paraguaios.

Como de praxe, André teve uma atuação formidável, com muitas roubadas de bola, mas também carregando o Fluminense ao ataque. Enquanto isso, Ganso deixou de jogar como um camisa 10 clássico devido a presença de quatro atacantes, contribuiu na marcação e conseguiu dar um pouco mais de cadência ao jogo.

Publicidade

+ Fernando Diniz sonha com Libertadores no Fluminense e projeta jogo com Internacional: ‘Decisão aberta’

Em um lance de infelicidade, Zabala empatou a partida em uma finalização que contou com desvio em Nino na reta final da etapa inicial. Mas no segundo tempo, Fernando Diniz soube neutralizar seu adversário, que ficou mais nervoso e mais pilhado a cada minuto. Até a expulsão de Cardozo.

Mas antes mesmo do cartão vermelho, o treinador havia dado mais consistência ao meio de campo com a saída de Keno para a entrada de Alexsander e mais fôlego com Lima assumindo o lugar de Ganso. O camisa 45 foi responsável direto pelo cartão vermelho de Cardozo e quase balançou as redes na sequência.

Com o campo mais aberto, o Time de Guerreiros aproveitou John Kennedy em uma noite inspirada para construir a jogada do segundo gol, concluída por Germán Cano após uma finalização na trave do camisa nove. Com carinho e confiança da torcida, o atleta vem sendo um dos principais destaques das recentes semanas.

A estratégia de Fernando Diniz novamente deu certo. Com muita velocidade e aproveitando os espaços que a defesa adversária dava no Defensores del Chaco, o Fluminense foi muito eficiente e colocando para dentro três das sete finalizações na partida. E o Time de Guerreiros vem recuperando o futebol mostrado outrora no momento certo da temporada.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.