Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

ANÁLISE: Em franca sintonia, Fluminense afia seu poderio ofensivo, dribla tensões em campo e consegue conter os ânimos do Cruzeiro

Tricolor das Laranjeiras se desdobra diante das nuances da partida no Mineirão e mostra trabalho bem pavimentado sob comando de Fernando...

Futebol|

A sensação de que o Fluminense vem lapidando sua maturidade como equipe ficou ainda mais nítida na vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro. Em um confronto repleto de nuances, o Tricolor das Laranjeiras driblou desafios no duelo no Mineirão e foi seguro ao garantir a vitória com gols de Ganso e Germán Cano.

A equipe das Laranjeiras tinha naturalidade ao trocar passes desde os primeiros minutos. Mesmo diante dos desafios impostos por um adversário bem postado, o Fluminense continuava a mostrar-se perseverante em busca pelo gol, em investidas com Marcelo, Lima e Ganso.

Todos os jogos do Brasileirão você encontra no Prime Video. Assine já e acompanhe o seu time do coração!

Ao sofrerem a pressão cruzeirense, os tricolores mantinham sua sintonia para evitar uma postura incisiva do adversário. A abnegação foi tão forte que Germán Cano saltou para cortar uma cabeçada de Luciano Castán. Àquele momento, os donos da casa iam se soltando e viam Bruno Rodrigues e Mateus Vital deixarem a defesa do Fluminense em apuros.

Continua após a publicidade

Após sucessivas tentativas de retomar o domínio do jogo, a equipe de Fernando Diniz chegou a um gol que refletiu sua persistência. A cobrança de falta de Marcelo abriu caminho para Germán Cano surgir. O chute saiu mascado e parou na trave. Após tentativa de Lima salva pelo defensor, Ganso completou para a rede.

O roteiro foi semelhante na etapa final. O Cruzeiro esboçava uma imposição e assustava em investidas de Bruno Rodrigues, Neto Moura e Mateus Vital. Só que ao Tricolor das Laranjeiras bastava ter espaço para um roteiro bem calculado. Cano deixa o seu na partida no Mineirão (MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE FC)

Continua após a publicidade

Em jogada que começou no lançamento de Fábio, a bola foi gradualmente encontrando o rumo do ataque. Passou pelos pés de Ganso, Arias e chegou a Guga. O lateral cruzou na medida para Germán Cano anotar o seu.

Diante de um adversário que soube lutar até o fim, os tricolores passaram a atuar mais retraídos e sofreram muitos apuros. Fábio (novamente) se desdobrou e a defesa teve trabalho, principalmente porque o Fluminense sofreu além da conta devido a um turbilhão.

Continua após a publicidade

Ao ver o pênalti marcado a favor do Cruzeiro, a equipe teve um breve momento no qual se deixou levar pelo nervosismo. Seu ápice de descontrole foi simbolizado pela reclamação que culminou na expulsão de André. Este é um sinal de alerta para o promissor jogador, que na bola novamente mostrou dedicação de sobra, mas ainda fica nervoso além da conta em momentos de tensão. Dessa vez, brilhou a estrela de Fábio ao pegar o pênalti. E, em meio ao nervosismo do adversário (que culminou no pênalti desperdiçado por Bruno Rodrigues), restou à equipe de Fernando Diniz tentar administrar o resultado.

Por mais desafiador que tenha sido (com direito à baixa de Alexsander nos últimos minutos), o Fluminense saiu do Mineirão ciente de que tem capacidade de ser forte em diversas facetas. Os comandados de Fernando Diniz souberam equilibrar as ações e, inclusive, conseguir balançar as redes quando o adversário ensaiava um domínio em campo. Além disso, tiveram brio para enfrentar adversidades da partidas.

E, em especial, mostraram que a sintonia, passe a passe, vai solidificando a forma como o Tricolor das Laranjeiras está em franca sintonia em campo. Cada vez mais afiada, a equipe tende a evoluir e se tornar ainda mais forte.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.