Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

ANAF sobe o tom contra acusações de Textor, do Botafogo: ‘Se não provar, tem que ser banido’

Textor afirmou possuir gravações de árbitros reclamando por não terem recebido propina

Futebol|Do R7

Lance
Lance Lance (Lance)

A Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (ANAF) rebateu John Textor, dono da SAF do Botafogo, em relação às falas do americano sobre supostas gravações de árbitros reclamando por não terem recebido propina na última edição do Brasileirão.

➡️ Siga o Lance! no WhatsApp e acompanhe em tempo real as principais notícias do esporte

A entidade classificou as falas de Textor como “infundadas e totalmente descabidas”, e pediu o banimento do sócio majoritário do Botafogo caso ele não apresente provas que sustentem suas alegações.

- Se John Textor não provar o que disse, ele tem que ser banido do futebol brasileiro! Não há outro caminho e, diante do que ele disse, as instituições precisam agir - escreveu Salmo Valentim, presidente da ANAF.

Publicidade

O empresário americano também defendeu o uso do gramado sintético após o Fluminense e a Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf) sugerirem o veto a este tipo de grama.

VEJA A NOTA DA ANAF SOBRE AS DECLARAÇÕES DE JOHN TEXTOR

Publicidade

"Acusações de John Textor contra a arbitragem brasileira são irresponsáveis e levianas

A ANAF - Associação Nacional dos Árbitros de Futebol, repudia com veemência as acusações infundadas e totalmente descabidas do empresário John Textor, dono da SAF do Botafogo, que sabe-se lá por que não de hoje abriu “guerra” contra a arbitragem brasileira. 

Publicidade

Questionar a atuação dos árbitros no campo de jogo por uma falta não marcada, um pênalti deixado de ser assinalado ou uma advertência aplicada de maneira equivocada é uma coisa, afinal de contas somos seres humanos. Agora, dizer que na arbitragem brasileira há árbitros que se “vendem”, é uma acusação gravíssima que põe em xeque não só a categoria, como também toda a estrutura da CBF. 

“SE JOHN TEXTOR NÃO PROVAR O QUE DISSE, ELE TEM QUE SER BANIDO DO FUTEBOL BRASILEIRO! NÃO HÁ OUTRO CAMINHO E, DIANTE DO QUE ELE DISSE, AS INSTITUIÇÕES PRECISAM AGIR”. 

É inaceitável que um dirigente responsável por um dos mais importantes clubes do futebol nacional tome uma atitude pequena e lamentável como essa. Como representante legítima dos árbitros, a ANAF vai tomar todas as ações necessárias para que ele possa esclarecer suas declarações e iremos buscar todos os meios para que esse péssimo exemplo não se repita. 

A arbitragem brasileira é formada por homens e mulheres de bem! E John Textor deveria ao invés de atacá-la, trabalhar e cobrar da CBF sua profissionalização. Isso é melhor do que falar besteiras, sem provas, na imprensa."

Salmo Valentim

Presidente da ANAF

➡️ Veja os grupos e datas dos confrontos no Paulistão

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.