Futebol Advogado: Robinho já poderia estar preso e pode cumprir pena no Brasil

Advogado: Robinho já poderia estar preso e pode cumprir pena no Brasil

Condenado em duas instâncias por estupro, atleta está no Brasil e não pode ser extraditado para a Itália, mas isso não impede que ele seja preso

Lance
Robinho está envolvido em um caso de estupro na Itália

Robinho está envolvido em um caso de estupro na Itália

Lance

Na última semana, o atacante Robinho foi condenado na Itália em segunda instância por crime de estupro de vulnerável ao lado de outros amigos e sua situação se complicou ainda mais. A defesa do jogador já admitiu que irá buscar a terceira e última instância do julgamento para tentar salvar o atleta de uma condenação definitiva e uma possível prisão.

A reportagem então buscou um especialista no assunto para explicar o caso do jogador e os próximos passos desse processo jurídico conturbado, que está sendo conduzido na Itália sob outra constituição. O advogado criminalista Dr. Breno Guimarães, do Guimarães, Hesketh e Lemos Advogados explicou a acusação contra Robinho, que já foi condenado na primeira e na segunda instância do julgamento por estupro de vulnerável. Na ocasião, em 2011, ele e um grupo de amigos tiveram relações sexuais com uma jovem, que estaria alcoolizada e desacordada durante o ato sexual. O especialista explicou a acusação e quais condições da vítima que se encaixam em tal crime.

"O 'caso Robinho' está sendo julgado pela justiça italiana e impõe ao jogador a condenação de nove anos pela prática de estupro de vulnerável, isto é, induzir alguém a ter ou sofrer atos sexuais aproveitando das condições de inferioridade física ou psíquica da vítima que, no caso concreto analisado, decorreria da situação de vulnerabilidade que a mesma se encontrava, em razão do consumo excessivo de álcool", disse.

As provas contra o jogador são diversas, especialmente conversas em áudio e texto com amigos onde Robinho supostamente confirma o ato e ainda ironiza a situação em um clima informal através de um aplicativo de mensagens. O advogado explica que a defesa, que já pediu recurso para a terceira e última instância, argumenta para tentar provar a inocência de Robinho.

"A defesa de Robinho, após o julgamento que confirmou sua condenação, se manifestou informando que irá recorrer à Corte de Cassação, instância superior do Poder Judiciário italiano, sendo essa a última instância recursal. A defesa do jogador sustenta que não há provas nos autos que confirmem a condição de inferioridade psíquica e física da vítima, sendo assim, inviável imputar a referida conduta criminosa ao jogador", afirmou.

Entretanto, com a condenação em segunda instância, o advogado explica que Robinho já pode ser preso imediatamente caso a justiça ache necessário expedir um mandato de prisão para o atleta esperar o resultado da terceira instância em cárcere privado.

"Com a decisão, a justiça italiana já poderia expedir um mandado de prisão para que o jogador permaneça detido enquanto aguarda eventual julgamento do recurso perante a Corte de Cassação", explicou.

Um empecilho para esta prisão em território italiano acontecer, no entanto, é o fato do atleta estar atualmente em território brasileiro. Segundo a constituição brasileira, Robinho não poderia ser extraditado e entregue à justiça italiana. Porém, existe a possibilidade de uma condenação para que ele cumpra sua pena no Brasil.

"Cabe salientar que Robinho, atualmente, se encontra em território brasileiro e a Constituição da República, em seu artigo 5º, LI, veda a extradição de brasileiro nato, o que significa que Robinho não poderá ser entregue à justiça italiana para cumprimento de prisão cautelar ou mesmo da pena imposta, nos termos do artigo 82, I, da Lei de Migração (Lei n 13.445/17). Caso a condenação seja confirmada em última instância na justiça italiana - Corte de Cassação -, há a possibilidade de ser realizado pedido de homologação da sentença condenatória estrangeira na justiça brasileira, perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ), o que tornaria viável a execução da pena no Brasil", finalizou.

Neymar faz três novas tatuagens e tem quase corpo todo desenhado

Últimas