Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Acusado de agredir Isco, ex-dirigente do Sevilla manda recado ao jogador

Em entrevista ao jornal 'Marca', diretor esportivo, hoje no Aston Villa, comentou episódio envolvendo Isco

Futebol|Do R7


Lance
Isco ficou apenas quatro meses no Sevilla (Foto: JOSE JORDAN / AFP)

O diretor esportivo Monchi López, atualmente no Aston Villa, foi acusado pelo meia-atacante Isco de agressão física na época em que ambos estiveram no Sevilla. Em entrevista ao jornal espanhol "Marca", o dirigente respondeu às acusações do jogador e disse que foi surpreendido com a entrevista de Isco, no mês passado.

- Um dia acordei de manhã e vi que tinha 60 mensagens no meu celular e disse: "aconteceu alguma coisa". Se ele tivesse me pegado em Sevilha, ainda seria diferente. Mas estava tão imerso na dinâmica do dia-a-dia com duas operações abertas… com o Isco não perdi um segundo - disse Monchi, que continuou.

+ RELEMBRE: Isco, ventilado no Flamengo, revela ter sido agredido por diretor do Sevilla: ‘Me pegou pelo pescoço’

- Cada um de nós possui nossas palavras e nossos silêncios. Se ele achasse apropriado dizer isso, ele teria seus motivos. Eu não perdi um segundo. Olhar para trás nunca foi um modo de vida para mim. Eu olho para frente e as pessoas que me conhecem sabem como eu sou. Explicações devem ser dadas a quem não te conhece, já que a maioria das pessoas me conhece, não há porque explicar - concluiu o dirigente.

Publicidade

Atualmente, Isco é jogador do Real Bétis. Em julho, o jogador concedeu uma entrevista ao "Marca", onde revelou ter sido agredido fisicamente por Monchi López, após discussão sobre a rescisão de contrato do atleta com o Sevilla. O dirigente teria agarrado Isco pelo pescoço, conforme relato do mesmo.

+ Seu coração também bate por um Clube internacional? Aproveite camisas com até 50% OFF

- O que vou te dizer é forte. Eu disse a ele que ele era a pessoa mais traiçoeira que já conheci no mundo do futebol e ele me atacou. Ele veio em minha direção, me agarrou pelo pescoço, nos afastamos e eles tiveram que nos separar completamente. Como você entenderá, depois disso, eu não quis continuar lá em hipótese alguma. E embora me arrependesse, porque tinha uma relação muito boa com os meus companheiros e os torcedores me tratavam muito bem, não me podia sentir bem num clube onde o diretor desportivo me agride e ninguém fala nem se desculpa. Não por causa da agressão, não por causa de todas as mentiras que ele estava vazando. Então eu perdoei meu contrato e fui embora - disse Isco na época.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.