Futebol Abel Hernández exalta Fred e diz que decisão sobre quem bateria o pênalti do Fluminense foi de Roger

Abel Hernández exalta Fred e diz que decisão sobre quem bateria o pênalti do Fluminense foi de Roger

Nene vinha sendo o cobrador quando estava em campo, mas o uruguaio definiu o empate com o Red Bull Bragantino na última rodada do Brasileirão

Lance
Lance

Lance

Lance

Mesmo sem ser titular, Abel Hernández tem sido um dos jogadores de destaque do Fluminense na temporada. Com seis gols e uma assistência, o centroavante só não inicia as partidas porque precisa disputar posição com ninguém menos que Fred, o artilheiro da equipe. Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, no CT Carlos Castilho, o centroavante exaltou o concorrente.

> Fluminense ultrapassa R$ 387 milhões com vendas de joias de Xerém em 10 anos; relembre

- Claro que todo jogador quer sempre ser titular. Mas neste momento tenho à frente o ídolo máximo dessa instituição, que fez muitos gols em toda sua carreira, mais de 400. Não é fácil para nenhum profissional fazer tantos gols. Fred está fazendo gols muito importantes para nós. É muito importante para nós tê-lo neste momento que ele está atravessando - disse.

- Para mim, pessoalmente, é seguir trabalhando e tentar a cada momento que entrar em campo, seja como titular ou reserva, entrando cinco ou dez minutos, dar meu máximo e mostrar que também quero ser titular. Estar preparado para o momento que for jogar - completou.

Veja a tabela do Brasileirão

Foi de Abel o gol que garantiu o empate por 2 a 2 do Flu com o Red Bull Bragantino, na terceira rodada do Campeonato Brasileiro. O lance saiu em cobrança de pênalti e o uruguaio bateu mesmo com Nene, o cobrador principal na temporada, em campo. O atacante revelou que houve uma conversa, mas a decisão foi do técnico Roger Machado.

- Quando aconteceu o pênalti eu perguntei para o Nene se ele queria cobrar, porque antes, na partida que tínhamos jogado, quando o Nenê estava em campo ele era um dos principais cobradores. Mas naquele momento, o Roger decidiu que era eu quem deveria bater, eu fui com confiança e converti. Foi uma decisão tomada pelo treinador.

O torcedor precisará aproveitar ao máximo o tempo de alta de Fred no Fluminense. Isso porque o centroavante tem contrato apenas até julho de 2022 e já disse que irá se aposentar. O contrato de Abel é válido apenas até o fim de 2021, com cláusula de renovação para o próximo ano. O jogador preferiu não fazer previsões sobre o futuro, mas se disse feliz no Flu.

- Não gosto muito de fazer futurologia. É focar no presente e seguir tentando demonstrar dentro do campo que, sim, estou feliz aqui no Fluminense. Minha família está se adaptando muito bem ao Rio de Janeiro. E, como disse antes, cheguei a um clube gigante. Estou muito contente. Isso (renovação) só será (discutido) mais adiante, quando o clube pensar que for necessário falar. E aí me sentarei com eles para ver o que é melhor para o clube e para mim. Mas estou feliz aqui, em um clube enorme e, claro, me encantaria seguir aqui.

- O que motivou vir ao Fluminense é simplesmente o Fluminense. É uma equipe gigante no Brasil. Quando recebi o chamado, não duvidei em nenhum momento. Era um clube perfeito para mim, um clube grande que todo mundo quer estar. Disputa também a Libertadores, isso também foi algo muito positivo - finalizou.

Nesta quinta-feira, o Fluminense enfrenta o Santos, às 19h, no Maracanã, pela quarta rodada do Brasileirão. O Tricolor é o sétimo colocado, com cinco pontos até aqui.

Últimas