Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

À deriva no mercado, Corinthians vê pressão na diretoria aumentar e prazo por reforços encurtar

Primeira janela de transferências no futebol brasileiro fecha no dia 4 de abril e o Timão não possui negociações em aberto

Futebol|Do R7

Lance
Lance Lance

A invasão feita por um grupo de torcedores ao CT Joaquim Grava foi o estopim de pressão que a diretoria do Corinthians não via desde a derrota para o Always Ready-BOL, na fase de grupos da última Libertadores, quando membros de torcidas organizadas tiveram o aval do clube para entrar no CT e conversar com liderança do elenco.

+ Corinthians fora da Copa do Brasil 2024? Veja times que podem não disputar a competição

Os jogadores e dirigentes foram cobrados dentro de um dos gramados do CT, sendo Roberto de Andrade o principal alvo. Não é de hoje que os torcedores organizados o culpam pela montagem do elenco, e o grupo pediu novamente a demissão do diretor, que disse deixar o cargo apenas se for o desejo do presidente Duílio Monteiro Alves.

+ Veja as movimentações do mercado da bola no LANCE!

Publicidade

Por outro lado, a cúpula alvinegra possui cada vez menos tempo para ser assertiva no mercado. Duílio deixou claro que o Timão está aberto a reforçar o elenco, mas possui apenas duas semanas para fazer isso, já que a primeira janela de contratações no Brasil vai até o dia 4 de abril.

Até o momento, o clube contratou o lateral Matheus Bidu e o atacante Romero, e está prestes a anunciar Barletta, porém sem nenhuma outra negociação em aberto.

Publicidade

- A gente está sempre aberto a melhorar, mas com calma, pé no chão, não depois de uma derrota, que dói muito. Fora de campo, o que tiver possibilidade de reforços, vamos fazer. A gente está se mexendo, vai reforçando, mas não podemos achar que nada presta - disse Duílio após a derrota para o Ituano.

+ Veja como ficou a tabela e simule o mata-mata do Campeonato Paulista

Publicidade

Internamente, um dos focos do clube é encontrar um substituto para Renato Augusto, que possui um histórico de lesões e dificilmente jogará todas as partidas, mas o clube está à deriva no mercado, sem um norte definido.

Nos últimos dias o Corinthians sondou a situação de Maurício, do Internacional, mas é improvável que saia negócio por uma série de fatores, como o valor do atleta e a relação entre as diretorias.

Oficialmente, o próximo compromisso oficial do Timão será apenas na primeira semana de abril, pela rodada inaugural da fase de grupos da Libertadores.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.