Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Fórmula 1: fatos, curiosidades e momentos marcantes do Grande Prêmio do Canadá

O 52º GP começa nessa sexta-feira com os treinos livres. A corrida acontece no domingo (18)

Lance

Lance|Do R7


Lance
Grande Prêmio do Canadá realizado no Circuito Gilles Villeneuve (Dan Instiene/ AFP)

Desde 1967 no calendário, o Grande Prêmio do Canadá será palco de mais um GP neste final de semana, o 52º de sua história. O evento que já foi realizado em três circuitos diferentes e possui uma hegemonia de vitórias quase insuperável de Michael Schumacher e Lewis Hamilton, começa nessa sexta-feira (16) com os treinos livres. A corrida será realizada no domingo (18) às 14:30h da tarde.

O Grande Prêmio do Canadá já foi realizado em três circuitos diferentes. Mosport Park tendo 8 Gps (1967, 1969, 1971 a 1974, 1976 e 1977), Mont-Tremblant com apenas 2 GPs (1968 e 1970) e o Circuito de Gilles Villeneuve com 41 Gps (1978 a 2008, e 2010 até os dias atuais). Atualmente, antes do autódromo receber o nome do piloto canadense, era chamado de "Circuit Île Notre Dame" pois a pista fica localizada na Ilha artificial de Notre Dame, no centro da cidade de Montréal.

A HISTÓRIA DO MURO DOS CAMPEÕES

Destes 51 GPs que aconteceram nos três circuitos diferentes, as corridas no autódromo de Gilles Villeneuve são as mais lembradas. Por exemplo, o Grande Prêmio de 1999, onde aconteceu o "nascimento" do "Muro dos Campeões". Nessa etapa, três campeões mundiais bateram no mesmo local, que fica na última curva do circuito. Os pilotos foram: Jacques Villeneuve (filho de Gilles), Michael Schumacher e Damon Hill. Além deles, Jenson Button em 2005 e Sebastian Vettel em 2011.

Publicidade

+ Conheça Gilles Villeneue, lenda da Fórmula 1 que leva o nome do Circuito do Canadá

O PRIMEIRO TRIUNFO DE CEM

Publicidade

Outro Grande Prêmio marcante é o de 2007, onde teve a primeira vitória na categoria do heptacampeão mundial Lewis Hamilton. O britânico largou na pole, liderou de ponta a ponta, e venceu tranquilamente a corrida.

Um fato desta corrida a ser relatado é o acidente brutal de Robert Kubica. O piloto bateu na traseira de Jarno Trulli, e se chocou com o muro de concreto com muita força, e capotou 2 vezes. Em um momento, era possível ver os pés do polonês no meio da carroceria. Felizmente, Kubica saiu sem ferimentos graves, sofreu apenas uma concussão leve e ficou com o tornozelo machucado.

Publicidade

+ F1: veja programação e onde assistir o GP do Canadá

A CORRIDA MAIS LONGA DA HISTÓRIA DA FÓRMULA 1

Uma das corridas mais marcantes da Fórmula 1, é o GP de 2011, sendo a corrida mais longa da história da categoria, com mais de quatro horas de duração. Isso devido as fortes chuvas que atingiram a cidade de Montréal, que chegou a interromper a prova durante duas horas.

O vencedor da prova foi o Jenson Button, pela McLaren, em uma corrida de recuperação sensacional. O piloto após punições e incidentes, acabou parando na última colocação, mas com safety cars e um bom desempenho, foi chegando nos líderes. Na última volta, o britânico em segundo lugar, atrás somente de Vettel, quando o alemão derrapou na pista que estava úmida, e entregou a primeira colocação para Button.Safety Car no Grande Prêmio do Canadá de 2011 (AFP)

HEGEMÔNIA DE CAMPEÕES

Nesses mais de 55 anos do GP do Canadá, dois pilotos dominam. Lewis Hamilton e Michael Schumacher são os maiores vencedores da etapa, cada um com sete vitórias. O ex-piloto brasileiro Nelson Piquet fica em terceiro com apenas três conquistas. Já por parte das construtoras, a McLaren domina com 13 triunfos, seguido por Ferrari (12) e Williams (sete). Veja tabela:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.