Lance 'Fiz transição para ser feliz, não para ganhar títulos', diz nadadora trans

'Fiz transição para ser feliz, não para ganhar títulos', diz nadadora trans

Lia Thomas nadou por três anos entre homens, mas agora compete em provas femininas

Lance
Lance

Lance

Lance

Campeã de um torneio universitário há algumas semanas, Lia Thomas vem sofrendo com críticas nos Estados Unidos. Em entrevista à 'ESPN', a nadadora trans, que venceu prova dos 500 metros estilo livre, rebateu os xingamentos que tem recebido desde 2021.

+ Conmebol detalha datas e onde assistir aos jogos das oitavas da Libertadores

- O maior equívoco (dos críticos), eu acho, é a razão pela qual eu fiz a transição. As pessoas vão dizer: 'Oh, ela acabou de fazer a transição para ter uma vantagem, para que ela pudesse vencer.' Eu fiz a transição para ser feliz, para ser fiel a mim mesma - comentou Lia.

+ Ronaldinho revela antigo desejo de vestir camisa de gigante brasileiro

- Mulheres trans que competem em esportes femininos não ameaçam os esportes femininos como um todo. Mulheres trans são uma minoria muito pequena de todos os atletas. As regras da NCAA sobre mulheres trans que competem em esportes femininos existem há mais de 10 anos. E não vimos nenhuma onda maciça de mulheres trans dominando - emendou.

+ Tem novo líder! Veja a Classificação da Zoeira da 8ª rodada do Brasileirão

Lia Thomas passou a competir em provas femininas no ano passado e antes, nadou entre os homens por três anos. A nadadora começou tratamento hormonal em 2019, mas teve problemas psicológicos e decidiu realizar a cirurgia de transição, completada em 2021.

Últimas