Lance Finalistas da Taça Rio, Botafogo e Vasco reformularam seus elencos, mas divergiram em estratégias

Finalistas da Taça Rio, Botafogo e Vasco reformularam seus elencos, mas divergiram em estratégias

Ambos os clubes fizeram as tradicionais 'barcas' de saídas. Porém, optaram por linhas opostas para novas contratações; veja os perfis de Botafogo e Vasco no mercado da bola

Lance
  • Lance | por Lance

Lance

Lance

Lance

Neste domingo, Botafogo e Vasco inauguram a decisão da simbólica Taça Rio, às 11h05, no Estádio Nilton Santos. 'Colegas' de Série B, os clubes vivem ano de reformulação e, consequentemente, tiveram seus elencos renovados. Com evidentes problemas financeiros e folhas salariais enxutas, as equipes finalistas tiveram que balancear seus gastos e, por mais que se assemelharam em relação às diversas saídas de jogadores, optaram por estratégias diferentes para novos reforços. Confira abaixo o perfil de cada clube no mercado para esta temporada.

> Veja as datas das finais da Taça Rio

BOTAFOGO

Rebaixado na 34ª rodada do Brasileirão passado, o Glorioso começou a se articular no mercado da bola cedo. Assim, com rescisões antes mesmo do fim da temporada, o início de 2021 foi movimentado para a diretoria Alvinegra.

O primeiro ponto, portanto, foi a 'barca' de atletas que saíram do clube. Para se ter uma ideia, ao menos seis jogadores que foram titulares do time em 2020, tiveram suas passagens encerradas pelo Botafogo neste ano - Marcelo Benevenuto, Marcinho, Kevin, Victor Luís, Matheus Babi e Bruno Nazário. Dentre os 14 atletas que deixaram o clube, nove atuaram apenas por uma temporada. Logo, tal situação já evidencia a falta de planejamento estruturada pela última diretoria. Confira todas as saídas do Botafogo para 2021:

Saulo (25 anos) - goleiro (contrato encerrado)

Kevin (23 anos) - lateral (afastado e sairá ao fim de contrato)

Cascardo (24 anos) - lateral (afastado e sairá ao fim de contrato)

Barrandeguy (25 anos) - lateral (afastado e sairá ao fim de contrato)

Victor Luís (27 anos) - lateral (voltou de empréstimo do Palmeiras)

Marcinho (24 anos) - lateral (contrato encerrado)

Marcelo Benevenuto (24 anos) - zagueiro (emprestado ao Fortaleza)

Rafael Forster (30 anos) - zagueiro (rescindiu)

Bruno Nazário (26 anos) - meia (contrato de empréstimo rescindido)

Zé Welison (26 anos) - meia (foi emprestado pelo Atlético-MG ao Sport)

Lecaros (21 anos) - atacante (afastado e sairá ao fim de contrato)

Babi (23 anos) - atacante (negociado com o Athletico-PR)

Rhuan (21 anos) - atacante (afastado e sairá ao fim de contrato)

Davi Araújo (22 anos) - atacante (afastado e sairá ao fim de contrato)

Ângulo (21 anos) - atacante (voltou para o Palmeiras)

Kalou (34 anos) - atacante (rescindiu)

Kalou ficou devendo mais uma vez

Kalou ficou devendo mais uma vez

Lance

Kalou foi um dos jogadores que deixou o Botafogo após o fim da última temporada (Vítor Silva / Botafogo)

Vale ressaltar que jogadores como Pedro Raul, Éber Bessa, Kelvin entre outros, não foram adicionados a lista por terem saído antes do término da temporada de 2020.

No âmbito das contratações, embora seja uma nova diretoria este ano, a estratégia adotada não foi totalmente diferente. Pelo contrário. Mais uma vez, o Glorioso depositou suas fichas em apostas desconhecidas que fizeram suas carreiras em clubes modestos. A principal mudança foi que, desta vez, os atletas que chegaram apresentam um pouco mais de rodagem, até pela idade.

As reposições, no entanto, não foram igualitárias. Entre os dispensados pelo Glorioso, estavam um goleiro, cinco laterais, dois zagueiros, dois meias e seis atacantes. O clube, portanto, contratou um goleiro, dois laterais, dois zagueiros, cinco meias e três atacantes.

Além disso, outra prerrogativa para a chegada de novos reforços foram as indicações de Marcelo Chamusca. Entre elas, como exemplo, o treinador sugeriu ao clube os já perseguidos pela torcida, Rafael Carioca e Marcinho, por já ter trabalhado com tais jogadores em outras ocasiões.

Outro ponto importante no perfil adotado pelo Botafogo dentro do mercado, foi a experiência dos atletas na Série B. Dos 13 novos contratados para 2021, 11 já atuaram na competição. Mais um padrão adotado foi o tempo do vínculo dos jogadores: somente três atletas chegaram ao clube com extensão de contrato superior a uma temporada. Veja os detalhes das contratações abaixo:

Douglas Borges (31 anos) - goleiro (contrato de uma temporada). Já jogou Série B pelo CRB.

Jonathan (28 anos) - lateral direito (contrato de uma temporada, com possível renovação de mais uma ao final). Já jogou Série B pelo Atlético-GO.

Rafael Carioca (28 anos) - lateral esquerdo (contrato de uma temporada). Já jogou Série b pelo Vitória.

Gilvan (31 anos) - zagueiro (contrato de uma temporada, com possível
renovação de mais uma ao final, em caso de acesso). Já jogou Série B pelo Atlético-GO.

Joel Carli (34 anos) - zagueiro (contrato de duas temporadas).

Ricardinho (35 anos) - volante/meia (contrato de uma temporada). Já jogou Série B pelo Ceará.

Rickson (23 anos) - volante (voltou de empréstimo). Já jogou Série B pelo Guarani.

Felipe Ferreira (27 anos) - meia/ponta (empréstimo até o fim da temporada - pertence ao Cuiabá). Já jogou Série B pelo Cuiabá.

Pedro Castro (28 anos) - meia (empréstimo até o fim da temporada - pertence a Tombense). Já jogou Série B pelo Avaí.

Matheus Frizzo (22 anos) - volante (empréstimo até o fim da temporada - pertence ao Grêmio). Já jogou Série B pelo Vitória.

Marco Antônio (23 anos) - meia/ponta (empréstimo até o fim da temporada - pertence ao Bahia).

Ronald (24 anos) - ponta (contrato até 2023), Já jogou Série B pelo Botafogo-SP.

Marcinho (25 anos) - ponta (contrato de dois anos). Já jogou Série B pelo Cuiabá.

VASCO

O Gigante da Colina, por sua vez, mesmo que em proporções menores que as do Botafogo, também teve uma reformulação em seu elenco. No entanto, a dinâmica se mostrou um pouco diferente. Entre os atletas que deixaram o clube, estão jogadores elogiados pela torcida - no caso de Benítez -, atletas com longevidade no Vasco, como Yago Pikachu, e àqueles que duraram pouco tempo, visto as situações de Gustavo Torres e Léo Gil.

Vale ressaltar que dos 13 que o Vasco não pretendia usar, cinco ainda não tiveram seus destinos resolvidos e, assim, ficaram no Cruz-Maltino, mesmo que sem serem utilizados por Marcelo Cabo. São eles: Henrique, Neto Borges, Werley, Lucas Santos e Marcos Junior. Confira como ficaram as situações dos jogadores que não estão nos planos do clube e os que já foram para outras equipes:

Fernando Miguel (36 anos) - goleiro (emprestado ao Atlético-GO).

Marcelo Alves (23 anos) - zagueiro (pertence ao Madureira e foi negociado com o Vitória).

Werley (31 anos) - zagueiro (afastado, porém o Vasco ainda não achou um comprador).

Neto Borges (23 anos) - lateral (afastado e sairá ao fim do empréstimo)

Henrique (26 anos) - lateral (não faz parte dos planos e tem contrato até agosto).

Yago Pikachu (29 anos) - lateral (negociado com o Fortaleza).

Lucas Santos (22 anos) - meia (afastado, porém o Vasco ainda não achou um comprador).

Marcos Junior (25 anos) - meia (afastado, porém o Vasco ainda não achou um comprador).

Benítez (26 anos) - meia (negociado com o São Paulo).

Léo Gil (29 anos) - meia (negociado com o Colo-Colo).

Ygor Catatau (25 anos) - atacante (pertence ao Madureira e foi negociado com o Vitória).

Ribamar (24 anos) - atacante (negociado com o América-MG).

Gustavo Torres (25 anos) - atacante (retornou ao Atlético Nacional-COL).

Yago Pikachu

Yago Pikachu

Lance

Pikachu deixou o Vasco após cinco anos (Rafael Ribeiro/Vasco)

Em relação as contratações, ao contrário do Botafogo, já de cara podemos falar que o Vasco preferiu apostar na base, do que repor todas as peças com jogadores vindos de fora do clube. Assim, para esta temporada, saíram do Gigante da Colina um goleiro, dois zagueiros, três laterais, quatro meias e três atacantes. Por outro lado, os sete reforços do Vasco foram divididos entre um goleiro, um lateral, um zagueiro, dois meias e dois atacantes.

Com tal reestruturação, a diretoria de Jorge Salgado, junto ao Diretor Executivo de Futebol do clube, Alexandre Pássaro decidiram apostar em contratos de produtividade que, a partir de determinada meta alcançada, pudessem exercer alguma mudança na permanência, ou não dos jogadores.

Nesse sentido, a estratégia Vascaína se deu por contatar jogadores, em sua maioria experientes, que já tiveram algum auge na carreira. Assim, com uma proposta de recuperação individual, caminhando lado a lado com a também reestruturação do clube, jogadores como Zeca, que foi campeão olímpico em 2016, Vanderlei, que jogou no Santos por cinco anos e Ernando, com carreira consolidada no Internacional, foram escolhidos para participar do projeto cruz-maltino.

Nesse caso, a vivência na Série B também pesou. Dos sete contratados, quatro já jogaram na competição. Além disso, a duração dos vínculos seguem um padrão: quatro tem contratos até o fim desta temporada, e três por uma duração de um ano. Veja os detalhes abaixo:

Vanderlei (37 anos) - goleiro (contrato até o fim da temporada). Já jogou Série B pelo Coritiba.

Zeca (26 anos) - lateral (contrato de um ano, com possibilidade de extensão por mais uma temporada).

Ernando (33 anos) - zagueiro (contrato de um ano). Já jogou Série B pelo Internacional.

Romulo (30 anos) - volante (contrato até o fim da temporada).

Marquinho Gabriel (30 anos) - meia (contrato de um ano). Já jogou Série B pelo Cruzeiro.

Morato (28 anos) - atacante (empréstimo até o fim do ano). Já jogou Série B pelo RB Bragantino.

Léo Jabá (22 anos) - atacante (contrato até o fim da temporada).

Últimas