Lance Filipe Toledo mantém escrita brasileira na WSL com bicampeonato em 2023

Filipe Toledo mantém escrita brasileira na WSL com bicampeonato em 2023

Agora, surfista brasileiro vai em busca da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2024

Lance

O ano de 2023 foi especial para o surfe brasileiro. Filipe Toledo manteve o ótimo desempenho da temporada anterior e conquistou o bicampeonato da World Surf League. O surfista representou bem a "Brazilian Storm", alcançando o quinto título seguido do país no circuito mundial e o sétimo nas últimas nove edições.

Filipe Toledo, ou Filipinho, como também é conhecido, se tornou apenas o segundo brasileiro na história a conquistar mais de um Campeonato Mundial. Antes dele, apenas Gabriel Medina havia atingido este feito - o surfista ganhou três vezes o título.

➡️Com brilho de Rebeca Andrade, Brasil tem ano especial na ginástica artística feminina

DE PROMESSA A BICAMPEÃO

A trajetória de Filipe Toledo na liga chama a atenção pela expectativa que sempre rondou sua carreira. Ainda muito jovem, o brasileiro já era visto como um dos maiores potenciais no mundo do surfe. Filipinho foi treinado e lapidado por seu pai, Ricardinho Toledo, e seu mentor, Luiz Campos.

Filipinho faz parte da já conhecida "Brazilian Storm", a "tempestade brasileira", que reúne uma série de surfistas brasileiros que colocaram o país no topo do circuito. Nomes como Adriano Souza e Gabriel Medina compunham esse grupo e foram campeões mundiais.

O surfista está garantido nas Olímpiadas de Paris, em 2024, mas já contou não concordar com o local de realização do torneio, que será o Taiti.

- O Taiti é um lugar incrível, maravilhoso, eu amo, como já falei. É o melhor lugar para fazer as Olimpíadas? Não sei. A gente não está só falando de Brasil, Estados Unidos e Austrália, são vários países. Tem gente que praticamente não tem onda para surfar. A gente foi no ISA, e tinha gente praticamente indo reto, de lado, esse surfista vai estar nas Olimpíadas. Acho meio perigoso, mas é uma decisão deles e a gente segue o plano. - disse Filipinho.

Além de Filipe Toledo, João Chianca está garantidos nos Jogos de 2024. Mas a lista de representantes do Brasil pode aumentar. Os dois já classificados e Gabriel Medina disputarão uma competição por equipes e, em caso de vitória do trio nos Jogos Mundiais de ISA 2024, o time do Brasil ganhará a adição do tricampeão mundial em Taiti para disputar as Olimpíadas.

BRASIL DOMINANTE NA WSL

O bicampeonato de Filipe Toledo retrata como o Brasil se torna mais relevante no cenário do surfe mundial a cada ano. Com o troféu de 2023, os atletas brasileiros chegaram a sete títulos da WSL. Além de Filipinho (2) e Gabriel Medina (3), Ítalo Ferreira e Adriano Souza são os outros brasileiros campeões do mundo.

PARCERIA COM GABRIEL MEDINA

Com a conquista do bicampeonato mundial, Filipe Toledo agora tem apenas Gabriel Medina a sua frente em número de títulos conquistados. No entanto, o surfista já ressaltou que a amizade com o compatriota é mais importante do que a busca pelo empate em número de títulos.

- Essa coisa de igualar o Gabriel nunca foi algo que esteve na minha mente, eu nunca falei: ‘Tenho que ganhar três, tenho que igualar o Gabriel e conseguir esse feito’. Meu negócio é surfar e ser feliz, o que vier é lucro - declarou.

Gabriel Medina não participou do WSL Finals de 2023, a decisão da Liga Mundial de Surfe. O brasileiro terminou a temporada na 6ª colocação e bateu na trave de conseguir a vaga, destinada apenas aos cinco primeiros.

PRESENÇA EM PARIS

A temporada de Filipe Toledo em 2023 foi coroada com a vaga nas Olímpiadas de 2024. O brasileiro não esteve na última edição dos Jogos - Ítalo Ferreira, campeão na ocasião, e Gabriel Medina foram os representantes do Brasil. Filipinho terá a missão de defender a medalha de ouro do país na competição.

Últimas