Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Festa das anfitriãs: Nova Zelândia surpreende e estreia com vitória sobre a Noruega na Copa do Mundo Feminina

Hannah Wilkinson marcou o gol solitário do triunfo aos dois minutos da segunda etapa

Lance|

Lance
Lance Lance

Na abertura da Copa do Mundo, a anfitriã Nova Zelândia surpreendeu a Noruega e venceu por 1 a 0 em Auckland, para delírio da torcida presente. Hannah Wilkinson marcou o gol da vitória das donas da casa aos dois minutos da segunda etapa.

Com a vitória, as Football Ferns abriram boa margem na liderança e aguardam o duelo entre Filipinas e Suíça para saberem qual será a colocação no grupo A ao fim da primeira rodada.

Veja cinco lances capitais da partida

!ISOLOU! A primeira grande chance foi da Noruega, aos 19 minutos. Em cobrança de lateral, Julie Blakstad girou sobre a marcação e levantou na área. A craque Ada Hegerberg ajeitou para o meio e Frida Maanum chegou emendando firme, mas acabou isolando.

Publicidade

!NA HORA H! A Noruega voltou ao ataque com perigo aos 36 minutos com Caroline Graham Hansen, que arrancou em velocidade pela direita e fez o passe atrás. Hegerberg saiu da segunda para a primeira trave em lindo movimento para bater de direita, mas Rebekah Stott seguiu e travou no momento certo a finalização.

!NO FUNDO DA REDE! Em tiro de meta para a Nova Zelândia, aos dois da segunda etapa, a goleira Victoria Esson deixou para Katie Bowen cobrar. A camisa 14 achou um belo lançamento para a direita, CJ Bott ajeitou para Indiah-Paige Riley, que achou o corredor de forma exímia para Jacqui Hand. Como uma ótima centroavante, Hannah Wilkinson acompanhou a arrancada da companheira de ataque, recebeu livre na área e bateu firme de direita para levar a torcida a loucura em Auckland. !Nova Zelândia na frente do placar!

Publicidade

!CHANCE PERDIDA! A Nova Zelândia poderia ter ampliado o marcador já no fim da partida. Aos 42, em ataque pela direita, Malia Steinmetz cruzou à meia-altura e Tuva Hansen desviou com o braço. A árbitra Yoshimi Yamashita não marcou a penalidade na área, mas em revisão no VAR, apontou para a marca da cal. Ria Percival foi para a cobrança e acertou o travessão, desperdiçando a chance de matar o jogo.

!NO DESESPERO! A última ação perigosa viria aos 52 da segunda etapa. Emilie Haavi fez linda jogada pela esquerda e cruzou para o meio. Hegerberg tentou emendar de perna esquerda e acabou pegando mal, mas a finalização errada caiu nos pés de Guro Reiten, que, de frente para o gol, pegou mascado de esquerda e acabou chutando à direita de Esson.

Publicidade

Como foi o primeiro tempo?

As ações na etapa inicial estiveram muito mais voltadas para as bolas longas. A Nova Zelândia teve maior posse de bola e apresentou mais volume de jogo, porém, não conseguiu transformar as jogadas em chances perigosas. A melhor viria com Wilkinson, já aos 43 minutos, mas que parou na defesa adversária. A Noruega, quando chegava, vinha com mais perigo e teve boas chances de abrir o marcador, mas faltou pontaria na hora da finalização.

Publicidade

E a metade final?

Em linda jogada tramada, o gol de Wilkinson aos dois minutos acabou mudando a tônica da partida. A Noruega, favorita na partida, precisava sair para o jogo e teve boas oportunidades de igualar o marcador. Porém, novamente, a perna parecia tremer na hora do chute. Maanum, Hegerberg, Reiten e Hansen perderam grandes chances. Era o dia da Nova Zelândia: a goleira Esson fez boas defesas, a zaga travou outras tentativas da equipe europeia e até mesmo o travessão ajudou. No fim, as anfitriãs se sobressaíram com a vitória e poderiam ter ficado mais tranquilas caso Percival tivesse convertido pênalti, mas, desta vez, o poste foi inimigo.

Como fica a situação?

A Nova Zelândia disparou na liderança do grupo A com três pontos, enquanto a Noruega amarga a lanterna com zero. Filipinas e Suíça ainda estrearão para conhecermos a ordem da chave ao fim da primeira rodada.

+ Conheça a história da Seleção Brasileira na Copa do Mundo Feminina

FICHA TÉCNICA

Nova Zelândia 1x0 Noruega

Data e hora: 19 de julho de 2023, às 4h (horário de Brasília)

Estádio: Eden Park, em Auckland (NZE)

Arbitragem: Yoshimi Yamashita (árbitra), Makoto Bozono e Naomi Teshirogi (auxiliares), Ivana Martincic (quarta árbitra), Tatiana Guzman e Carol Anne Chenard (VAR)

Público: 42.137 torcedores (recorde de público no país)

Cartões amarelos: Emilie Haavi (NOR)

Gols: Hannah Wilkinson (NZE), aos 2 minutos da segunda etapa

NOVA ZELÂNDIA (Treinadora: Jitka Klimková)

Victoria Esson; CJ Bott, Rebekah Stott (Claudia Bunge), Katie Bowen e Ali Riley; Indiah-Paige Riley, Ria Percival, Malia Steinmetz e Betsy Hassett; Jacqui Hand (Gabi Rennie) e Hannah WIlkinson (Paige Satchell)

NORUEGA (Treinadora: Hege Riise)

Aurora Mikalsen; Thea Bjelde (Anja Sonstevold), Maren Mjelde, Mathilde Harviken e Tuva Hansen; Ingrid Engen, Frida Maanum (Vilde Boe Risa) e Guro Reiten; Ada Hegerberg, Carolina Graham Hansen e Julie Blakstad (Emilie Haavi)

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.