Lance Federer dá opinião sobre política de violência doméstica da ATP

Federer dá opinião sobre política de violência doméstica da ATP

Suíço comentou sobre a saída de Alexander Zverev de agência de marketing

Lance
Lance

Lance

Lance

Durante sua estadia em Genebra, na Suíça, onde perdeu na terça-feira em sua estreia para Pablo Andujar, Roger Federer deu opiniões sobre a política da ATP sobre violência doméstica.

A pergunta foi na linha do caso do alemão Alexander Zverev que é acusado de violência por sua ex-namorada Olga Sharypova. No ano passado, o georgiano Nikoloz Basilashvili chegou a ser preso em sewu país também acusado de agredir a ex-mulher.

Federer comentou a saída de Zverev da Team8, a agência que cuida de atletas como ele, Coco Gauff, entre outros:

"Tenho uma relação muito próxima com Team8 e Tony Godsick, mas ao mesmo tempo essas são decisões que o próprio Tony ou a equipe tomam. Olha, Sascha é um cara ótimo. Quando as coisas estão indo bem para ele, fico muito feliz por ele . Não. Eu tomo esse tipo de decisão, para ser honesto. Se você me perguntar, você me perguntará, mas além disso ...

De qualquer forma, isso para mim é algo que ficou no passado, e acho que é importante para Sascha ter sua própria equipe e se sentir confortável com ela. O que eu sempre quis ter certeza é que independente de quem estava na empresa (seja Grigor, Delpo ou agora Coco Gauff), a agência nunca deveria atrapalhar suas coisas, em sua vida . Talvez, se o mais importante para você é reconstruir sozinho, procurando o próprio caminho com mais facilidade, seja perfeito. O que ouvi é que Sascha queria começar do zero, acho que Tony e a agência também queriam isso, não tenho certeza. Fico feliz quando Sascha está indo bem, e especialmente as acusações, isso é uma coisa superprivada que eu não quero falar. "







Sobre a política da ATP contra a violência doméstica, Federer seguiu: "Somos trabalhadores independentes, suponho, então talvez seja mais complicado do que em outros casos ... uff, não sei. Sinto que isso é algo muito pessoal, e suponho que quando você trabalha em um time ou liga falamos de algo bem diferente, já que o seu salário vem daí. Claro que deveria haver um determinado código, como o que já temos na pista, embora isso também tenha se tornado mais rígido ano após ano. Agora seria a gente também quer entrar na vida privada ? Acho que para isso já temos outros tipos de regras, governos e tudo mais.

Não sei o que mais posso dizer sobre isso, para ser honesto. Não quero falar sobre esse assunto, quero que Sascha se concentre em seu tênis; Além disso, quem sou eu para falar meses depois para comentar isso? Não me sinto confortável falando sobre isso. "

Últimas