Lance Falta elenco? Palmeiras tem desempenho ruim em finalizações no início do Brasileirão

Falta elenco? Palmeiras tem desempenho ruim em finalizações no início do Brasileirão

Peças limitadas podem ser um dos fatores para o baixo número de acertos no setor ofensivo do time; entenda mais

Lance
Lance

Lance

Lance

O Palmeiras não começou o Campeonato Brasileiro como o esperado. Além de ter somado apenas dois pontos em três jogos, o baixo desempenho da equipe passa pela pontaria descalibrada no setor ofensivo e pelo elenco curto.

GALERIA

> ATUAÇÕES: Defensores do Verdão se destacam em empate com o Flamengo

> Quanto vale Endrick? Saiba quais são os jogadores sub-20 mais valiosos

De acordo com o Footstats, o Verdão tem o segundo pior aproveitamento em finalizações da Série A. Ao todo, os comandados de Abel Ferreira arriscaram 42 vezes a gol, acertando 12 dessas tentativas, apenas 28,5% dos chutes.

O Alviverde fica atrás apenas do Athletico-PR, que finalizou 18 vezes e acertou o alvo apenas em três oportunidades.

TABELA

> Clique aqui e confira a tabela completa e simulador do Brasileirão!

No balanço geral da temporada de 2022, inclusive, o Alviverde soma 369 finalizações, sendo que somente 127 foram no alvo.

Do elenco, o jogador que mais vezes chutou a gol até o momento foi Raphael Veiga, com oito tentativas no total. Já o atacante Rony vem logo em seguida, com seis finalizações e apenas um acerto.

Contudo, Gustavo Scarpa é o palmeirense com a melhor pontaria. O meia acertou quatro de cinco finalizações executadas nesses três primeiros jogos.

Em entrevista coletiva após o empate em 0 a 0 com o Flamengo no Maracanã, em duelo adiantado da quarta rodada do Brasileirão, o técnico Abel Ferreira comentou a respeito do elenco alviverde, que sentiu o desgaste da sequência de jogos na segunda etapa.

- Temos um elenco curto por opção minha. Queríamos outras alternativas e o clube não conseguiu encontrar, por várias razões. Temos dois jogadores por posição, 24 ao todo, mais os atletas da base que nos tem ajudado. O problema não é jogar oito a nove vezes num mês, é jogar assim até novembro. Não sei o que vai acontecer ao decorrer da temporada - disse o comandante português.

O meia Zé Rafael, autor de um dos três gols do Palmeiras até então na competição, também falou sobre a intensidade do calendário e o desgaste sentido pelos atletas do clube.

- Quase sempre a mesma coisa, jogos a cada três dias, intensidade muito alta, jogos decisivos a cada momento e viagens desgastantes. Então a gente sabe que o calendário acaba prejudicando a gente e o desempenho nem sempre é 100%, porque junta tudo e fica muito difícil de manter o alto nível em todas as partidas - comentou.

Vale destacar que, além do camisa 8, Gustavo Gómez, de pênalti na derrota para o Ceará, e Rony, no empate com o Goiás, balançaram as redes para o Verdão.

O Palmeiras terá uma nova oportunidade de melhorar os números iniciais já no sábado (23), às 19h, no clássico contra o Corinthians, na Arena Barueri.

Últimas