Fábio elogia entrega e raça do Cruzeiro, mas reconhece que a equipe ainda precisa evoluir em campo

O time celeste tem conseguido os resultados até aqui na  Série B, mas com muito sofrimento e na "base da força" 

Lance

Lance

Lance

Apesar da vitória por 3 a 2 sobre o Guarani, nesta terça-feira, 11 de agosto, em Campinas, o Cruzeiro não fez um grande jogo. Teve muitas dificuldades ante o Bugre e “gastou” muita energia correndo atrás do rival, o que esgotou fisicamente a equipe celeste.

Todavia, houve um ponto positivo que aconteceu na estreia contra o Botafogo-SP e se repetiu no duelo no Brinco de Ouro da Princesa: o empenho e a força de reação rápida do time quando sofreu o gol.

Assim que tomou o primeiro, dois minutos depois empatou e depois virou. Quando levou o empate no segundo tempo, em pouco tempo também conseguiu marcar novamente. Isso prova que o time de Enderson Moreira em entrega física, mesmo carecendo de melhor organização tática e mais força ofensiva, se impondo diante dos adversários.

O goleiro Fábio corrobora a tese de raça do time, mas sabe que ainda há necessidade de evolução para a sequência da competição.

-Nos sabíamos que o jogo seria disputado, aguerrido. O time deles gosta de ficar com a bola, soubemos controlar o ímpeto deles. Nosso time se doou bastante, foi bastante efetivo nas chances que teve, mas a equipe vem evoluindo a cada jogo e a cada treino. Hoje, foi um sinal de muita garra e concentração, com todo mundo junto para alcançar nossos objetivos-disse no fim do jogo em entrevista ao Premiere.

A Raposa volta a campo domingo, 16 de agosto, às 16h, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, contra o Figueirense, pela terceira rodada da Série B. Será o segundo jogo seguido do Cruzeiro fora de casa neste início da competição.