Lance Fábio admite que conquistas do Cruzeiro criaram uma ilusão de que tudo estava bem no clube

Fábio admite que conquistas do Cruzeiro criaram uma ilusão de que tudo estava bem no clube

O camisa 1 da Raposa foi duro com as situações que culminaram na crise do time azul dentro de fora de campo, como o rebaixamento para a Série B

Lance
  • Lance | por Lance

Lance

Lance

Lance

O goleiro Fábio é um dos maiores ídolos da história do Cruzeiro e o jogador com mais jogos pelo clube, com 884 partidas. Esse status permite que o arqueiro, de 39 anos, seja mais incisivo nas suas posições em relação à Raposa.

Em entrevista à jornalista Taynah Espinoza, do Esporte Interativo, Fábio fez um “raio-x” do que levou o time celeste a esse estágio de crise dentro e fora de campo. E, o camisa 1 cruzeirense admitiu que as conquistas seguidas do clube criaram uma ilusão de que tudo estava bem.

-As conquistas que nós tivemos encobriram muitas coisas. Se passa muito a mão na cabeça e uma hora você vai ser cobrado por isso. Todas as equipes praticamente passam por esse momento de ilusão, de alegria ao extremo que você deixa de enxergar o que é correto. Muita coisa se perdeu nessa euforia de vitória, de conquista, do bicampeonato da Copa do Brasil em 2017 e 2018)-disse.

Fábio tocou em um ponto falado por torcedores e até pela imprensa, mas nunca admitido pelos atletas do Cruzeiro: que últimas gestões da Raposa deram muito poder aos jogadores, gerando um ambiente menos profissional.

-Os diretores e os gestores que estavam naquele momento das conquistas deram muito poder ao atleta. E o atleta com muito poder é perigoso. A gente é funcionário, somos parte importante, mas em certas situações algumas situações devem ser tomadas somente com a diretoria, presidência. Muita coisa se perdeu nesse caminho e a gente colheu os frutos muito ruins- revelou.

Últimas