Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

F1: Lewis Hamilton e George Russell renovam com Mercedes até o final de 2025

Desde 2021, a Mercedes alcançou somente uma vitória, conquistada no GP de Interlagos, em 2022

Lance

Lance|Do R7

Lance
Lance Hamilton e Russell no GP da Austria em 2023 (Foto: Divulgação/Site Mercedes)

Os pilotos britânicos Lewis Hamilton e George Russell renovaram o contrato com a equipe Mercedes AMG Petronas. O heptacampeão mundial, que está na equipe desde 2013, e a promessa da Fórmula 1, tiveram o contrato estendido até o final de 2025.

Depois de muita especulação e ser alvo da Ferrari nesse tempo de incertezas, Hamilton ficará na equipe alemã. Até o fim do contrato, o piloto britânico completará 40 anos de idade.

+ Fórmula 1: confira a classificação atualizada do campeonato de 2023

Em março, a Mercedes veio a público após especulações de que estavam atrás de Charles Leclerc para o assento de Lewis, mas garantiram que estavam 100% focadas em assinar com o heptacampeão.

Publicidade

Neste ano, Hamilton completou 10 anos de Mercedes. O britânico chegou em 17 de março de 2013, após a temporada conturbada de 2012 na equipe que o revelou, a McLaren.

Lewis foi desacreditado pela torcida, por sair da equipe britânica e ter ido para a Mercedes. Porém, esta foi uma das decisões mais certeiras da história da categoria. Ao todo, foram seis títulos do campeonato de pilotos (2014 e 2015, 2017 a 2020), além do octacampeonato de construtores (2014 a 2021) e 82 vitórias, 144 pódios e 77 pole positions.

Publicidade

+ Comemore o aniversário do Gigante com a nova blusa. Use o cupom LANCEFUT e ganhe 10% OFF!

George Russel é o "novato" da equipe. O britânico já fazia parte da academia de pilotos da Mercedes, antes mesmo de entrar na categoria. O ex-piloto da Williams chegou na construtora alemã em 2022 e, até o momento, possui uma vitória na carreira, no GP de São Paulo no mesmo ano.

Em 2020, Russell assumiu o lugar de Hamilton após contrair a Covid-19, no GP de Sakhir. O britânico foi o destaque da corrida até liderou a prova por muitas voltas, mas por conta de erros da equipe em estratégia e ter um pneu furado, a primeira vitória de George foi adiada, amargando um nono lugar.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.