Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Ex-treinador de Bia Haddad destaca campanha de Roland Garros

Carlos Omaki, que trabalhou com Bia Haddad quando juvenil, reforçou a importância da campanha da brasileira

Lance

Lance|Do R7

Lance
Lance Lance

Ex-treinador de Bia Haddad quando ainda era juvenil, o paulista Carlos Omaki comemorou a campanha da jogadora em Roland Garros após a semifinal realizada com queda para Iga Swiatek, número 1 do mundo, por 6/3 7/6 (9/7) nesta quinta-feira.

"Nada a lamentar perante a derrota da paulista do clube sírio libanês contra a número um do mundo Iga Swiatek. Um jogo sensacional e mais do que isso. Uma campanha sensacional de Beatriz e de todos os brasileiros que jogaram, ou dos que encheram a quadra central Philipe Chatrier em Paris", disse Omaki que reforçou a história que a brasileira fez, primeira semifinalista brasileira de um Grand Slam desde Maria Esther Bueno em 1968.

"Bia segue fazendo história e pode aparecer já na próxima semana entre o seleto grupo das 10 melhores tenistas do mundo. Uma colocação histórica e incomparável na era aberta."

Omaki, treinador há cerca de quatro décadas, dono de duas premiações como Melhor Técnico das categorias de base do Tênis brasileiro, é proprietário da COT (Carlos Omaki Treinamento) tendo equipes na Academia Paulistana de Tênis, Club Athletico Paulistano e Tênis Club Paulista e com seu staff de treinadores cuida de cerca de 500 atletas na cidade de São Paulo. Ele apota em uma nova Era no tênis feminino.

"Acreditando o tempo todo na partida e na vitória, Bia mostra ao que veio e que isto é apenas o início de uma nova era no tênis feminino brasileiro. Ficamos com um delicioso gosto de quero mais, e a nítida impressão que não só poderíamos estar na final de sábado mas poderíamos muito bem vencê-la. Fim de Roland Garros 2023 para os brasileiros com a certeza de que compraremos muitas passagens aéreas para assistir a grandes feitos, grandes vitórias e grandes títulos de Beatriz Haddad Maia. Já podemos sonhar com uma número um do mundo no tênis feminino da era aberta em um sonho bem próximo."

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.