Lance Ex-Santos questiona rótulo de estuprador a Robinho: 'Por que não bicampeão Brasileiro?'

Ex-Santos questiona rótulo de estuprador a Robinho: 'Por que não bicampeão Brasileiro?'

Após internautas lembrarem que Rei das Pedaladas foi condenado por violência sexual, na Itália, e não ter sido preso, Zé Love cutuca portal por frase em manchete em rede social

Lance
Lance

Lance

Lance

O ex-Santos Zé Love questionou um portal de notícias por destacar em uma matéria que o atacante Robinho, ídolo do Peixe e recentemente sem clube após deixar o Istanbul Basaksehir, da Turquia, foi condenado por violência sexual, na Itália. Parceiro do Rei das Pedaladas no título da Copa do Brasil, em 2010, pelo Alvinegro, Zé afirmou que a matéria poderia ter qualificado o atleta como "bicampeão Brasileiro", por exemplo.

- Por que a matéria não pode ser "Santos intensifica conversas com Robinho, bicampeão Brasileiro, campeão da Copa do Brasil, ídolo do torcedor santista voltando... Entre outros... Por quê? - escreveu o jogador do Brasiliense, de Brasília.

A matéria em questão, com os dizeres "Santos intensifica conversas com Robinho, condenado por violência sexual na Itália" foi publicada no Twitter do Ge e recebeu a cornetada do companheiro de Robinho. Muitos torcedores também comentaram a frase do portal, que recebeu elogios de outros internautas.

- Excelente título, para jogar bem na cara mesmo. De coração e sem clubismo, gostaria de ver a torcida do santos se manifestando contra a contratação dele - disse um dos torcedores.

ENTENDA O CASO
Condenado pela justiça italiana por participação em estupro coletivo, em 2013, Robinho chegou a ser um dos desfalques do Istanbul Basaksehir contra a Roma, pela Liga Europa, em 2019. Como a partida foi realizada na Itália, o brasileiro temeria o risco de ser preso, segundo apontou o jornal espanhol "As".

O episódio pelo qual Robinho foi condenado ocorreu em 22 de janeiro de 2013. O jogador e mais cinco homens foram acusados de abusar sexualmente, na saída de uma boate, de uma mulher de 22 anos. Em 2017, Robinho foi condenado a nove anos de prisão, apesar de afirmar que não teve "nenhuma participação" no estupro.

Últimas