Lance Estrelas da ginástica brasileira celebram volta aos treinos no Rio

Estrelas da ginástica brasileira celebram volta aos treinos no Rio

Após oito semanas em Portugal, Flávia Saraiva e Rebeca Andrade já estão em plena atividade no Centro de Treinamento de Ginástica Artística, na Cidade Maravilhosa

Lance
Lance

Lance

Lance

Depois de vivenciarem oito semanas de treinamento em Portugal, Rebeca Andrade e Flávia Saraiva retornaram ao Centro de Treinamento de Ginástica Artística, espaço que integra o CT Time Brasil, no Rio de Janeiro, e que conta com estrutura completa para os atletas: ginásio climatizado, equipamentos esportivos, área médica, refeitório, análise de vídeo e salas de apoio.

Flávia, já com vaga nos Jogos Olímpicos, se empolga com a oportunidade de treinar no ambiente que estima como se fosse seu segundo lar.

A atleta, dona da sétima melhor nota no individual geral do Mundial de Stuttgart, em outubro do ano passado, e de uma vaga olímpica, reconhece que aprendeu muito neste que será um ano eternamente marcado pela pandemia. Mas quer que 2021 chegue logo.

- Eu me sinto muito feliz por treinar no nosso ginásio, que a gente gosta tanto. Achei incrível a sensação de poder voltar pra cá depois de tanto tempo. Estava sentindo falta. O final do ano já está aí. Estou super ansiosa para que 2020 acabe logo, e que o próximo seja um ano incrível - disse Flávia.

Rebeca andou fazendo em Sangalhos treinamentos que impressionaram a comissão técnica, tamanha a qualidade na execução dos movimentos. Ela também está empolgada com a oportunidade de voltar a treinar no Rio.

- A gente retomou os treinos no nosso CT no dia 16 de setembro. Foi muito gostoso retornar, nem parecia que fazia mais de quatro meses que não treinávamos aqui. Para ser sincera, as coisas não voltaram ao normal, na minha opinião. Está tudo sendo feito segundo protocolos de segurança, então está diferente - diz Rebeca.

Dona de uma coleção de seis medalhas de ouro em etapas da Copa do Mundo de Ginástica Artística, Rebeca tem refletido bastante sobre as consequências da pandemia.

- Nunca deixe pra amanhã o que você pode fazer hoje. Essa frase nunca fez tanto sentido como agora. É muito louco dizer isso, mas podemos não estar aqui amanhã. Por esse motivo, acho que devemos dizer às pessoas que amamos, aquelas nas quais confiamos, que elas são importantes nas nossas vidas. E devemos ser muito gratos pela saúde, pelas amizades, pelo esporte. É esse o aprendizado que levo deste ano - disse a ginasta.

Últimas