Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Estamos condenando uma inocente, diz especialista sobre doping de Halep

Francês Jean-Claude Alvarez disse ser um exagero a condenação da romena pela quantidade de doping encontrada em seu organismo...

Lance

Lance|Do R7


Lance
Simona Halep em Roland Garros / Crédito: FFT

Jean-Claude Alvarez, diretor do laboratório de Toxicologia do CHU de Garches e perito judicial do Supremo Tribunal de França, declarou ao site Tennis Majors que viu exagero na condenação de quatro anos para Simona Halep por parte do ITIA.

Segundo ele, a quantidade de roxadustat encontrada no corpo de Simona é praticamente insignificante em comparação com a que uma pessoa poderiam ingerir conscientemente, buscando melhorar seu desempenho esportivo. 

"Olhando para este caso, poderíamos pensar que estávamos sonhando. Estamos condenando uma mulher inocente. Estamos cometendo um erro grave. Vendo a concentração em seu cabelo, não é possível que ela estivesse tomando roxadustat de forma eficaz", diz Alvarez, que fornece detalhes sobre o processo que se seguiu. "A Simona veio ao laboratório e eu tirei uma amostra do cabelo dela. Ela estava com níveis muito baixos, menos de 0,5 picograma por miligrama no cabelo. Fui tirar amostras, portanto, da única paciente que faz tratamento com roxadustat (para insuficiência renal) na França. Tirei uma amostra do cabelo dela: tem uma concentração de 50 picogramas por miligrama."

Além disso, Alvarez afirmou que a fonte do roxadustat encontrada no corpo de Simona consiste nos suplementos de colágeno que ela tomava, que ele afirma serem “produzidos na China, onde roxadustat é muito comum”. “O nível de roxadustat na urina de Simona Halep é de 0,2 nanogramas por milímetro. Isso não significa absolutamente nada. Você poderia ter esses níveis simplesmente tomando suplementos dietéticos".

Publicidade

Alvarez também não teve escrúpulos em apontar a inocência de Simona relativamente às irregularidades no seu passaporte biológico, outro dos motivos pelos quais a romena foi sancionada até outubro de 2026. “Depois de seis meses, comentam que as suas amostras de setembro são 'de doping ligeiro', quando esse não era o caso há seis meses. Os especialistas mudaram a sua interpretação quando souberam que Simona tinha ingerido roxadustat através da sua análise. Simplesmente não consigo compreender."

A romena prometeu recorrer ao CAS, a Corte Arbitral do Esporte.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.