Lance Especialista avalia balanço de 2020 dos clubes: 'Sofreu menos quem se cuidou no período de vacas gordas''

Especialista avalia balanço de 2020 dos clubes: 'Sofreu menos quem se cuidou no período de vacas gordas''

Convidado do 'LANCE! na Jogada', Amir Somoggi avalia desafios dos clubes paulistas para obter equilíbrio financeiro e conseguir a identificação com ídolos

Lance
Lance

Lance

Lance

A divulgação dos balanços financeiros dos clubes em 2020 expôs novos desafios encontrados pelo futebol brasileiro. Convidado do "LANCE! na Jogada", o sócio da Sports Value, Amir Somoggi, detalhou como cada diretoria tem lidado com os efeitos causados pela pandemia de Covid-19.

- Em 2019, os clubes vinham de um faturamento de R$ 6,1 bilhões. O Flamengo chegou a cerca de R$ 1 bilhão, Palmeiras vinha muito forte. Grêmio, Internacional, Corinthians, São Paulo tinham crescimento sustentado no mercado... Aí em 2020, vem a pandemia, que afeta clubes pelo mundo todo, um Real Madrid, Barcelona, Milan, Roma. E aqui no Brasil não é diferente. Mas cada gestor enfrentou ao seu modo... - e detalhou:

- O Athletico-PR vendeu jogadores, assim como Corinthians e Flamengo. Por que o Furacão tem mais lucro do que eles? Por ter um teto de gastos, vender mais de R$ 200 milhões em atletas, um custo de futebol muito inferior a Flamengo ou Grêmio. Já o Tricolor gaúcho teve R$ 38 milhões de superávit, pois não aumentou seu custo com o futebol... Quem se cuidou no momento de vacas gordas, teve menos dificuldades na pandemia. Flamengo e Palmeiras são gastões, se tornaram campeões mas não sabiam em dezembro se venceriam. Acredito que ambos deveriam agir mais do lado do Grêmio e do Athletico, do que do Barcelona, que chegou ao fim do ano em frangalhos (o último balanço do Barça mostrou um déficit de 97 milhões de euros, o equivalente a R$ 640 milhões, em 2020). Aqui no Brasil, o Grêmio, o Athletico-PR e o Bahia fecharam no superávit, sempre mantendo austeridade - completou.

VEJA MAIS DO PAPO AQUI

Aos olhos de Somoggi, mesmo com a pandemia exigindo um corte de gastos, o futebol de clubes de maior projeção continuou a ser dispendioso.

- O Flamengo reduziu em 9% seus gastos, e caiu de R$ 617 milhões para R$ 566 milhões. Enquanto isto, o Grêmio, que diminuiu de R$ 311 milhões para R$ 310 milhões foi para a final (da Copa do Brasil) com o Palmeiras, um clube que gastou R$ 520 milhões com futebol. A diferença de gastos com futebol é superior aos R$ 167 milhões gastos pelo Athletico-PR! Além disto, vejo hoje clubes como RB Bragantino e o Ceará também parecidos com o Independiente del Valle, por exemplo - declarou.

O analista de marketing e gestão esportiva fez duras críticas à maneira como o Corinthians controla suas despesas com o futebol

- São R$ 460 milhões gastos com futebol, maior valor que já gastou na história. A equipe não cresceu, está se esforçando para reduzir despesas, vendendo jogador, o que aumenta custo do futebol. Não adianta só reduzir salários pois, quando você vende atleta, paga direito econômico - disse.


Somoggi falou sobre a redução feita pelo São Paulo em seus custos.

- O São Paulo reduziu em 22% os custos do seu futebol. Mas continua gastando na casa dos R$ 330 milhões (R$ 332, 2 milhões, o terceiro maior em despesas). É um número mais que suficiente para estes clubes endividados

O especialista alerta para o contraste entre os altos gastos a maneira como os clubes exploram as imagens dos ídolos.

- O Corinthians virou um mastodonte do futebol brasileiro, um gigante caríssimo, que não faz sentido.. Com este valor, o clube não chega a ter dois ou três jogadores emblemáticos. O Cássio é o jogador mais longevo, mas... Qual o jogador driblador, jovem, com o qual a torcida se identifica? O Cássio é um dos jogadores do mundo mais longevos, mas... Qual o jogador driblador, jovem, com o qual a torcida se identifica? Eu não vejo o clube que constrói ídolos - e avalia os demais clubes:

- O Santos, que tem ídolos de forma natural, o Flamengo, que constrói ídolos. Enquanto isto, Palmeiras e Corinthians têm gastos exorbitantes... Quais são os ídolos palmeirenses que você pode dizer que o clube está explorando muito bem a imagem desse craque? É uma equipe coesa que ganha títulos. Mas você percebe que o mundo de hoje quer os ídolos - completou.

Amir Somoggi apontou alguns exemplos bem-sucedidos da ligação com ídolos.

- O título é importante, mas a conexão da garotada com um jogador carismático é fundamental. É o caso do Gabigol, e de como seu carisma agrega muitos torcedores do Flamengo. Foi o mesmo com o Neymar no Santos ou, no caso do Ronaldo, que mesmo em fim de carreira ajudou a levantar o Corinthians - disse.

Sobre o "LANCE! na Jogada"

O "LANCE! na Jogada" é uma série de lives no canal no Youtube, que traz convidados para analisar diversos assuntos atuais do futebol brasileiro. Os debates abordam temas como esporte, marketing, finanças e negócios.

Últimas