Lance Em meio a desfalques, zagueiro Renan aparece bem no Palmeiras

Em meio a desfalques, zagueiro Renan aparece bem no Palmeiras

Titular nas quatro últimas partidas, o defensor de 18 anos vem mostrando seu cartão de visitas para a torcida alviverde

Lance
  • Lance | por Lance

Lance

Lance

Lance

Em 2020, o Palmeiras diminuiu drasticamente as cifras para contratações e passou a apostar mais nos jovens do consolidado projeto das categorias de base do clube. Depois de nomes como Patrick de Paula, Gabriel Menino, Gabriel Veron e Wesley se destacarem, foi a vez do zagueiro Renan ganhar notoriedade, após grandes atuações em quatro partidas seguidas como titular.

Nas últimas duas semanas, com Gustavo Gómez servindo à seleção paraguaia e Luan, Kuscevic e Alan Empereur contaminados pela Covid-19, o miolo de zaga alviverde ficou completamente desconfigurado e o jovem de 18 anos teve a chance de ganhar a titularidade ao lado do também pouco utilizado Emerson Santos.

Antes de emplacar as quatro boas partidas, Renan já havia ganhado sua primeira oportunidade na equipe profissional do Palmeiras diante do Coritiba, no jogo que marcou o fim da era Vanderlei Luxemburgo no comando palestrino. Naquela tarde, o jovem esteve em campo nos 101 minutos de bola rolando e sofreu com a desorganização tática e a baixa moral da equipe que claramente passava pelo processo de ponto final no trabalho de Luxa.

Apesar do contexto desfavorável para um jovem recém promovido à equipe profissional mostrar suas qualidades, o defensor conseguiu razoáveis números, com 65% de duelos ganhos (8/13), quatro cortes e uma interceptação.

> Confira aqui a tabela do Campeonato Brasileiro

Renan Victor Palmeiras

Renan Victor Palmeiras

Lance

Renan em ação contra o Coritiba (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Quebrando recordes e se consolidando ao longo da temporada

Além das estatísticas, ele se tornou o defensor mais novo a defender o clube na década. Segundo levantamento feito pelo site ‘Base Palmeiras’, o zagueiro de 18 anos e quatro meses superou Thiago Martins (2013), Vitão (2019), Nathan (2014) e Gualberto (2010) no ranking.

Renan é visto como uma grande promessa dentro dos bastidores alviverde e já era observado mais de perto pela comissão técnica de Vanderlei Luxemburgo desde o início da temporada. Além de treinos e coletivos, o jogador já vinha sendo relacionado para alguns duelos, ficando no banco de suplentes em jogos do Brasileirão, da Copa Libertadores e, mais recentemente, da Copa do Brasil.

Dentro das quatro linhas, sua principal característica é a versatilidade. Além de bom zagueiro, chama atenção também por ser um ótimo lateral esquerdo e alternar nas duas posições de forma proporcional, ou seja, mudando o seu posicionamento através do adversário e contexto.

Por conta de sua polivalência, o jogador vai de encontro com as características de Abel Ferreira, que em diversas oportunidades alterna sua postura e táticas ao longo de uma mesma partida. No esquema de três zagueiros, usado pelo treinador em outros trabalhos, Renan pode exercer a função do defensor esquerdo sem maiores dificuldades.


Promissor e versátil desde as categorias de base

Além da capacidade de atuar em diversos ofícios, Renan é um atleta de bons fundamentos e muito participativo durante a partida. Segundo dados retirados do Wyscout em seu período nas categorias de base, o jovem tem uma participação média de 80 ações por jogo, sendo bem sucedido em 75% das ocasiões, número alto para as categorias de base. Também apresenta bom passe, com 82% de precisão, e boa marcação, com média de 5 interceptações por jogo e 11 recuperações de posse.

Quanto atua na lateral, apesar das características marcadoras, consegue apresentar um bom desempenho ofensivo, com cerca de 65% de aproveitamentos em dribles no campo de ataque e média de 1.5 finalização por jogo. Combatendo, tem em média 62% de duelos ganhos, números semelhantes a Matías Viña na temporada 2020.

No Palmeiras desde 2015 para integrar o elenco sub-13, Renan, assim como todos os outros garotos oriundos das categorias de base palestrina, tem o currículo repleto de conquistas. Algumas delas, inclusive, são títulos de relevância, como a Copa Nike e o Campeonato Paulista na categoria Sub-15, além do Campeonato Paulista, Copa do Brasil, Supercopa do Brasil e Mundial de Clubes na categoria Sub-17.

Pela Seleção Brasileira, estava no elenco que se sagrou campeão da Copa do Mundo Sub-17 em 2019, ao lado de Gabriel Veron, Henri e Garcia.

Últimas