Lance Dr. Glaycon Michels explica se atividade sexual antes da competição pode prejudicar rendimento do atleta

Dr. Glaycon Michels explica se atividade sexual antes da competição pode prejudicar rendimento do atleta

Segundo o médico especialista em medicina do esporte, não existe nenhuma norma de proibição sobre a pratica

Lance
Lance

Lance

Lance

Atividade sexual na noite que antecede uma prova ou um treino pode prejudicar o desempenho? Esta pergunta é muito comum no meio do esporte, e gera controvérsias principalmente quando relacionado a algumas modalidades esportivas.

Diversos estudos científicos demonstraram que a liberação de endorfinas associada ao sexo é um mecanismo que proporciona até mesmo um período de descanso mais efetivo nas horas subsequentes. Resumindo: depois do sexo, o descanso é mais reparador e a disposição física no dia seguinte é favorecida.

No entanto, para praticantes de boxe e MMA, muitos treinadores proíbem seus atletas da prática, pois os especialistas das modalidades consideram que o atleta acumula uma agressividade que poderia exacerbar o vigor físico quando se abstém do sexo durante um certo período anterior à competição.

Já no mundo fitness, existe a ideia de que o sexo antes da competição esportiva deixa o competidor menos tenso, o que melhora seu desempenho na prova.

Segundo o médico especialista em medicina do esporte Dr. Glaycon Michels, não há nenhuma regra específica no esporte quanto à proibição de práticas sexuais antes de torneios.

“Não existe uma norma de proibição sobre a pratica de sexo antes das atividades – inclusive, nas Olimpíadas de 2016, o próprio Comitê disponibilizou 450 mil preservativos para os atletas “confraternizarem” com segurança. Mas, há quem seja contrário”, afirma o especialista.

Um dos argumentos usado por treinadores é sobre o gasto energético que transar na véspera de uma disputa poderia causar, diminuindo o rendimento do atleta.

“Se a pessoa passar a noite toda fazendo sexo, isso vai refletir no resultado no outro dia porque ela não vai descansar. Mas a relação sexual em si prejudicar o rendimento é um mito. O desempenho vai depender não só da questão biológica, mas de como a pessoa está focada na competição”, pondera o Dr. Glaycon.

Últimas