Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Djokovic: 'Nunca imaginei vencer 24 Slams, mas senti que era possível'

Sérvio abriu o coração e exaltou sacrifício dos pais durante a guerra da Bósnia para toná-lo tenista

Lance

Lance|Do R7


Lance
Djokovic com o troféu do US Open

O sérvio Novak Djokovic é o grande campeão da edição 2023 do US Open e durante a entrega do troféuque marcou seu tetracampeonato do torneio e seu 24º título do Grand Slam, Nole exaltou o apoio da família e de Kobe Bryant.

“Eu fico me repetindo, mas a verdade é que estou vivendo meu sonho de criança de competir no mais alto nível deste esporte e isso é muito para mim e minha família, vindo de circunstâncias difíceis, em condições adversas como uma guerra no meu país e ainda assim buscar, em especial meus pais que fizeram muitos sacrifícios para me apoio a jogar esse esporte, que é tão caro. Naquele tempo, não muito acessível. Ninguém jogou tênis na minha família antes, eu me apaixonei, foi minha escolha, mas custou muita resiliência e apoio dos meus pais, da minha família, minha esposa, meus filhos, minha equipe”, pontuou ele e se dirigindo a seu box destacou: ‘Esta conquista é tão de vocês quanto é minha. Amo vocês”.

“A respeito da história feita, possa te dizer que nunca, nunca mesmo eu imaginei. O meu eu aos 7 anos tinha o sonho de ser o melhor tenista do mundo e de conquista Wimbledon uma vez. Uma única vez, esse era meu sonho. Então nunca imaginei mesmo vencer 24 slams. Nos últimos anos eu senti que teria a chance e porque não tenta¿”, seguiu ele.

Na sequência Djokovic parabenizou Medvedev pela campanha e a sua mulher pelo aniversário de relacionamento dos russos: “Não levem isso a mal: Feliz aniversário para sua esposa. Os desejos vêm de um bom lugar”, disse ele arrancando risos do público e do casal Medvedev.

Publicidade

Ao russo Djokovic ainda destacou a evolução do trabalho ao lado do francês Gilles Cervara: “Parabéns pela evolução e com toda a certeza você vencerá mais Slams”. O sérvio ainda destacou que é um grande fã do russo: “Você tem uma das melhores personalidades do circuito. Eu gosto muito disso. Não perca isso, seu humor, suas celebrações, seus comentários... você é autêntico, eu admiro isso”.

Questionado sobre a homenagem a Kobe Bryant, Nole pontuou: “A ideia de fazer essa camiseta foi há 7 dias, quando pedi a minha equipe que fizesse”, destacou o sérvio que além da camiseta, teve um uniforme de agasalho preparado por sua patrocinadora (Lacoste) com o número 24 bordado, que ele e sua equipe utilizaram após a vitória.

“Kobe era um amigo próximo, nós compartilhamos muito sobre a mentalidade vencedora quando eu estava lutando com a minha lesão (cotovelo 2017) e tentando voltar ao topo do jogo. Ele foi uam das pessoas a quem eu consultei e ele estava sempre disponível para da conselhos, avisos e qualquer tipo de apoio da forma mais amigável. Quando há alguns anos (2020) ele partiu com sua filha de 13 anos, aquilo me machucou muito. Então, 24 é o número da camisa com a qual ele se tornou uma lenda dos [Los Angeles] Lakers (NBA) e do basquete mundial. Eu pensei que seria simbólico e importante dar este reconhecimento a ele”, pontuou ovacionado pelo público do US Open.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.