Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Djokovic é TRI de Roland Garros, passa Nadal e se torna o maior campeão

Sérvio passa a ser o maior campeão de Grand Slams na história

Lance|

Lance
Lance Lance

O sérvio Novak Djokovic, número três do mundo, confirmou seu favoritismo neste domingo ao conquistar o título de Roland Garros pela terceira vez em final contra o norueguês Casper Ruud, quarto colocado.

O sérvio precisou de 3h13min para derrotar o nórdico por 3 sets a 0 com parciais de 7/6 (7/1) 6/3 7/5 na lotada quadra central Philippe Chatrier.

Nole se torna o recordista absoluto de Grand Slams com 23 conquistas, passando Rafael Nadal que fica com 22 e Roger Federer com 20. Ele empata com Serena Williams e fica a apenas um da recordista geral entre homens e mulheres, a australiana Margaret Court, que tem 24.

Nole agora soma títulos em 2016, 2021 e 2023 em Paris, mais três no US Open (2011. 2015 e 2018) , sete em Wimbledon (2011, 2014, 2015, 2018, 2019, 2021 e 2022) e dez no Australian Open (2008, 2011, 2012, 2013, 2015, 2016, 2019, 2020, 2021 e 2023).

Continua após a publicidade

O sérvio alcança o terceiro título de Slam seguido (não jogou o US Open passado) e soma 21 vitórias consecutivas neste tipo de torneio.

Ele atinge o 94º título na carreira igualando o terceiro maior ganhador, o tcheco Ivan Lendl, ficando atrás de Roger Federer (103) e Jimmy Connors (109).

Continua após a publicidade

Aos 36 anos, Djokovic se torna o mais velho campeão de Roland Garros superando a marca de Rafael Nadal do ano passado por alguns dias.

Ruud amarga sua terceira derrota em três finais de Slam. Perdeu para Rafael Nadal na França ano passado e no US Open para Carlos Alcaraz.

Continua após a publicidade

O jogo

Ruud começou muito firme na partida, devolvendo todas, partindo bem para o ataque e Djokovic, nervoso, cometendo erros. O norueguês abriu 3 a 0, mas com erro bobo de smash permitiu a quebra de Nole. Ele teve um 0/30 no 4 a 3, cometeu erro bobo, Djokovic confirmou e cresceu. O duelo foi ao tie-break e Nole foi superior fechando por 7/6 (7/1) após 1h21min.

O segundo set foi todo do sérvio que ganhou confiança, tomou controle dos pontos. Saiu quebrando e abriu 3 a 0 e Ruud deu pouco trabalho, só evitou uma derrota mais larga ao salvar set-points no oitavo game. Nole fez 6 a 3.

No terceiro set o norueguês foi bravo, foi confirmando, mas Nole não dava brechas na devolução, deu apenas um 0/30 no 3/4, mas contou com a sorte no ponto seguinte e virou. O sérvio aplicou lindo winner de backhand, quebrou e fechou por 7/5 no segundo match-point.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.