Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Djokovic bate recorde de Federer e Nadal e desafia Kyrgios na final em Wimbledon

Sérvio jogará sua 8ª final de Wimbledon e a 32ª de Grand Slam

Lance

Lance|Do R7


Lance
Djokovic celebra mais uma vitória - Foto: AFP

Teremos o grande duelo entre Novak Djokovic contra Nick Kyrgios na final de Wimbledon. O sérvio número três do mundo começou mal, mas virou diante do britânico Cameron Norrie, 12º, na semifinal nesta sexta-feira.

O tenista hexacampeão do torneio passou pelo local por 3 sets a 1 com parciais de 2/6 6/3 6/2 6/4 após 2h34min de duração nal otada quadra central do All England Club, em Londres.

Djokovic alcança sua oitava final de Wimbledon e tentará o heptacampeonato (2011, 2014, 2015, 2018, 2019 e 2021) para igualar a marca do americano Pete Sampras. A única vez em que perdeu uma decisão foi em 2013 para Andy Murray.

Ele buscará seu 21º título de Grand Slam para colar nos 22 de Rafael Nadal. Esta será a 32ª final de Slam do sérvio em 68 aparições, batendo o recorde geral de Roger Federer e de Nadal que tem 31. Contando homens e mulheres, Chris Evert tem 34 finais e Serena Williams tem 33. Djoko iguala as 32 de Martina Navratilova.

Publicidade

Djokovic se torna o terceiro acima dos 35 anos a alcançar a final em Londres junto com Ken Rosewall e Federer.

Para levantar a taça terá que passar pelo novato em finais, mas seu algoz, o australiano Nick Kyrgios, 40º colocado, que o derrotou em dois encontros até aqui.

Publicidade

O jogo

Djokovic começou muito mal a partida, foi quebrado, se recuperou igualando em 2 a 2, mas errou seguidamente perdendo o saque duas vezes a seguir e o set por 6/2. Foram 12 erros não-forçados de Nole.

Após a derrota na primeira parcial, Djokovic mudou a tática de manter o britânico para trocas de bolas, buscou entrar em quadra e definir na rede, após se antecipar na devolução de saque do rival. A pressão maior no saque do britânico surtiu efeito e Norrie passou a cometer erros, precisando salvar breakpoints nos 4º e 6º games, mas não no 8º e viu o sérvio empatar a partida com 6/3.

Com melhor aproveitamento de saque, Djokovic manteve-se pressionado na devolução, saiu quebrando o saque do britânico no set seguinte e buscou variar com seu saque minando a confiança do rival em seu backhand. Assim, conquistou nova quebra no 5º game, abriu 5/1 e administrou.

O sérvio quebrou no começo do quarto set e foi sustentando a vantagem tentando ampliar a vantagem, mas a torcida e bravura do local mantendo-o na luta. Só que Nole foi eficiente e fechou a contagem por 6/4.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.