Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Dívida dos clubes fazem TJD-MA suspender equipes da elite e estadual fica sob risco

Todos os times da primeira divisão são apontados como devedores de sanções aplicadas pela Comissão Disciplinar; alguns clubes se pronunciaram contestando a denúncia

Lance

Lance|Do R7


Lance
Lance

O futebol no Maranhão pode demorar mais do que até o dia 2 de abril para retomar as atividades do estadual. Isso porque, em decisão divulgada na última segunda-feira (25) pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Maranhã (TJD-MA), todos os times da elite estão suspensos por dívidas com a entidade em questão.

A alegação de nota divulgada pelo TJD é que nenhuma das equipes quitou valores referentes a punições aplicadas pela Comissão Disciplinar. Com isso, se a situação não for solucionada até a data de retorno, o torneio não conseguiria cumprir o cronograma planejado para a fase semifinal.

O relatório detalha que os clubes demonstraram interesse em fazer o parcelamento das dívidas, porém se mostraram inadimplentes com as mesmas, além de relembrar o repasse do Governo Federal referente a Lei de Incentivo ao Esporte feito aos times da primeira divisão no valor de R$ 1,2 milhão.

Até o momento, Imperatriz, Maranhão, Moto Club e Sampaio Corrêa se manifestaram em caráter oficial contestando a suspensão e os valores cobrados. Com direito ao Sampaio ter afirmado que a portaria "será retificada, pois o Sampaio Corrêa não possui nenhuma pendência perante o tribunal", algo que ainda não ocorreu.

Publicidade

O Moto pontuou que "em nenhum momento foi notificado quanto a débitos referente ao campeonato estadual, tão pouco tem conhecimento de algum valor. Dessa forma a instituição Moto Club irá contestar tal decisão e tomar às medidas cabíveis para sanar o problema para que tudo ocorra com o máximo de lisura possível na reta final da competição."

O MAC seguiu a mesma linha de contestação da dívida, alegando que fará a verificação junto aos departamentos competentes com o entendimento inicial que a cobrança "não procede" enquanto o Imperatriz se demonstrou mais aberto a questão alegando que, caso o relatório completo solicitado demonstre efetivamente a pendência, a quitação seria feita ainda nessa terça-feira (26).

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.