Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Despedida de Endrick inflama estádio do Palmeiras, e torcedores se derretem pelo jovem ídolo

Aos 17 anos, garoto é tratado como um dos grandes da história do clube e tem 'adeus' à altura

Lance

Lance|Do R7

Endrick chorou com mosaico de despedida feito pela torcida (Foto: Marcello Zambrana/AGIF)

A última partida de Endrick com a camisa do Palmeiras aconteceu na noite desta quinta-feira (30), diante do San Lorenzo. O garoto de 17 anos vai se apresentar à Seleção Brasileira para disputar a Copa América, se mudará para o Real Madrid, e o torcedor alviverde ficará com saudades da joia.

Nos arredores do Allianz Parque, sempre vivos e tomados pelas cores alviverdes, o clima era de festa, como se fosse final de campeonato. E o Verdão já tinha a classificação para as oitavas da Libertadores confirmada. Teoricamente, não haveria motivos para tamanha empolgação. O jogo estava marcado para 19h, e pelo menos três horas antes as ruas já estavam lotadas.

A festa tinha um motivo especial que ultrapassava as quatro linhas: Endrick, uma das maiores revelações da história do Palmeiras. O clima de final carregava uma mistura de felicidade, por ver o garoto de perto mais uma vez, e tristeza, justamente pela Cria deixar o clube tão jovem.

Entre os entrevistados pelo Lance!, a opinião unânime era de que Endrick deixa o Palmeiras como ídolo. São duas conquistas de Campeonato Brasileiro, uma delas como protagonista, dois títulos estaduais e uma Supercopa do Brasil.

Publicidade

Antes da bola rolar, durante a entrada de Palmeiras e San Lorenzo, a torcida estendeu um mosaico com imagem icônica de Endrick, com a frase "até logo". O garoto não se aguentou de emoção e caiu no choro. O Allianz Parque, que convivia com um ambiente "frio" em partidas recentes, aqueceu e cantou sem parar. Mais de 40 mil torcedores compareceram, recorde do clube na Libertadores 2024.

A importância de Endrick para o palmeirense vai além dos resultados e títulos. Há um valor representativo e simbólico de uma "prata da casa" ser alçada a possível ídolo nacional, ainda mais com tamanha identificação com o clube. Tudo isso esteve acima do (fraco) desempenho da equipe treinada por Abel Ferreira diante do San Lorenzo.

Endrick conquistou, além de títulos e recordes, mais de 15 milhões de corações palmeirenses. Agora, está pronto para voar e ganhar o carinho de mais de 200 milhões de brasileiros.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.