Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Corinthians e São Paulo empatam pelo Brasileirão e mantém tabu são-paulino na Neo Química Arena

Tricolor até saiu na frente, mas sofreu empate no fim do primeiro com pênalti convertido por Róger Guedes e segue sem vencer no estádio...

Lance|

O São Paulo segue sem vencer o Corinthians na Neo Química Arena. Na tarde deste domingo (14), as equipes empataram em 1 a 1, no clássico válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Agora são 17 jogos entre os rivais disputados no estádio corintiano, com 10 vitórias do Timão e sete empates.

Por alguns minutos pareceu que o São Paulo derrubaria o retrospecto negativo em Itaquera, principalmente quando Michel Araújo abriu o placar aos 15 minutos de jogo. Porém, no último lance do primeiro tempo, o garoto Wesley sofreu pênalti, que foi convertido por Róger Guedes.

+ Wanda Nara posta foto com casaco de gigante brasileiro: saiba famosos que têm carinho por clubes do Brasil

O Tricolor também teve dois gols anulados. No primeiro tempo, quando os são-paulinos ainda venciam por 1 a 0, Calleri marcou, mas a arbitragem marcou falta do atacante em cima do lateral Fagner, do Timão. Já na etapa final, Juan também foi às redes, mas estava impedido.

Publicidade

A partida também foi marcada por cantos homofóbicos da torcida corintiana desde antes da bola rolar, o que fez com que a partida ficasse três minutos parada durante o segundo tempo.

+ Cano sobe de posição: saiba os 10 maiores artilheiros estrangeiros do Brasileirão

Publicidade

CORINTHIANS COMEÇA MELHOR, MAS SÃO PAULO ABRE O PLACAR NA BASE DO COLETIVO

Os primeiros minutos em Itaquera tiveram um Corinthians buscando o jogo e até levando perigo contra o São Paulo, principalmente no momento em que Róger Guedes e Wesley obrigaram duas boas defesas do goleiro Rafael. Mas quem abriu o placar foi o São Paulo. Em um lance que contou com a participação do time inteiro do Tricolor, a jogada começou com o goleiro Rafael. Foram 11 trocas de passes até a bola chegar em Michel Araújo, que limpou a marcação, saiu na cara de Cássio e finalizou para abrir o placar. 

Publicidade

TIMÃO CAI DE RENDIMENTO APÓS SOFRER O GOL, E O SÃO PAULO NÃO TEM NADA VER COM ISSO

Com o gol marcado, o São Paulo, que já se mostrava mais tranquilo desde o início do jogo, passou a jogar ainda mais leve. A equipe do Morumbi, inclusive, conseguiu mais um gol, com Calleri, que primeiro cabeceou na trave e no rebote colocou no gol. Porém, antes de marcar o jogador fez falta no lateral Fagner. Depois disso, o jogo ficou morno, mas com o Tricolor melhor. Assim, os são-paulinos tiveram dois momentos perigosos, em finalizações que Luciano e Calleri mandaram para fora, mas que foram próximas ao gol de Cássio. O Corinthians, por sua vez, teve dois momentos isolados de perigo: no primeiro, Róger Guedes finalizou de fora da área buscando o canto direito, e obrigou Rafael a fazer uma boa defesa, já a segunda foi em uma finalização do zagueiro Murillo por cima do gol, após um bate e rebate na área.

A BASE SALVA, NÉ CORINTHIANS?!

Novidade como titular do Corinthians, o atacante Wesley foi muito acionado durante o primeiro tempo. Atuando pelo lado direito, onde ficam os bancos de reservas, ele era constantemente sendo indicado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo, que apontava pedindo para que o garoto fosse acionado. Já próximo do fim do primeiro tempo, Luxa inverteu os pontas, colocando Wesley para o lado esquerdo. E foi por ali que a promessa foi para cima da marcação de Rafinha, entortou o lateral direita e só foi parado após uma carga do lateral são-paulino dentro da área. O pênalti foi batido e convertido por Róger Guedes, que chegou ao seu 15º gol na temporada, mesma quantidade dele na temporada passada, que foi a que ele mais foi às redes na carreira.

HOMOFOBIA PARA O JOGO

Por volta dos 20 minutos do segundo tempo, a partida foi parada por cerca de três minutos por conta de cantos homofóbicos da torcida do Corinthians. Essas músicas foram cantadas desde os minutos anteriores ao início do jogo e se mantiveram durante todo o primeiro tempo. Na etapa inicial, o Timão solicitou que eles parassem, através de um recado no sistema de som. Mas enquanto a solicitação era feita, a música era cantada ainda mais alto, o que também aconteceu após o árbitro ser acionado pelo delegado do jogo para interromper a partida. Arleu conversou com Cássio e Róger Guedes e logo depois autorizou o reinício do confronto.

SÃO PAULO TEM MAIS UM GOL ANULADO

Assim como aconteceu no primeiro tempo, o São Paulo teve mais um gol anulado na etapa final. Giuliano furou na entrada da área, a bola sobrou para Rafinha, que acionou o zagueiro Arboleda que colocou na entrada da pequena área para Juan. Porém, o garoto estava em posição irregular, que foi marcada no campo. 

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 1 X 1 SÃO PAULO

CAMPEONATO BRASILEIRO - 6ª RODADA

Local: Neo Química Arena, São Paulo (SP)

Data e hora: 14 de maio de 2023, às 16h (de Brasília)

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (FIFA/RJ)

Assistentes: Luiz Carlos Regazone (RJ) e Michael Correia (RJ)

Árbitro de vídeo: Wagner Reway (VAR-FIFA/PB)

Público/renda: 41.434 pessoas / R$ 2.606.268,00

Cartões amarelos: Fagner e Gil (Corinthians); Rafinha, Beraldo, Caio Paulista e Luciano (São Paulo)

Cartões vermelhos: -

GOLS: 0-1 Michel Araújo (14'/1T); 1-1 Róger Guedes (50'/1T)

CORINTHIANS

Cássio; Fagner, Gil, Murillo e Matheus Bidu; Fausto Vera, Maycon (Roni, 39'/2T) e Giuliano (Matheus Araújo, 34'/2T); Wesley (Adson, 9'/2T), Yuri Alberto (Felipe Augusto, 39'/2T) e Róger Guedes. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

SÃO PAULO

Rafael; Rafinha, Arboleda, Beraldo e Caio Paulista; Pablo Maia, Gabriel Neves (Luan, 46'/2T), Michel Araújo (Marcos Paulo, 28'/2T) e Wellington Rato (Alisson, 38'/2T); Luciano (Rodriguinho, 46'/2T) e Calleri (Juan, 28'/2T). Técnico: Dorival Júnior.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.