Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Copa do Nordeste bate recordes e se torna mais atrativa para clubes e torcedores

Recorde de premiação e aumento da média de público e renda mostram crescimento da competição

Lance

Lance|Do R7

Imagem da notícia

A Copa do Nordeste, que terminou no domingo (9) com o Fortaleza conquistando o tricampeonato em cima do CRB, bateu recordes e se tornou mais atrativa. A temporada 2024 mostrou tendência de crescimento em vários aspectos, com maior visibilidade e atratividade para clubes, torcedores e marcas, além do aumento da premiação e maiores médias de renda e público.

No total, a CBF distribuiu aos clubes que participaram do regional a quantia de R$ 50 milhões, recorde na história da competição. Além do que já havia recebido nas fases anteriores, o Fortaleza, pelo título conquistado, recebeu mais de R$ 2,1 milhões.

Em relação ao crescimento de público, já contando os dois jogos finais da competição, 683 mil torcedores foram aos estádios da região em todos os 71 jogos. O número é 33% maior do que na temporada passada, quando 514 mil pessoas acompanharam as partidas. A média de público chegou a 8.136 torcedores por jogo. Para se ter uma ideia, só perde para dois dos estaduais mais importantes do país - Paulista e Carioca.

Aumento na arrecadação

As quatro maiores médias de público da competição foram: Bahia (34.851 torcedores), Fortaleza (24.952 torcedores), Sport (16.910 torcedores) e Ceará (14.897 torcedores). Quanto à renda, o valor total arrecadado em todas as partidas chegou a R$ 15 milhões. Em relação à última temporada, houve um aumento de 29% na arrecadação bruta de toda a competição.

Publicidade

Além do destaque na presença do público, o Bahia também foi o clube que mais levou sócios-torcedores aos estádios. Foram mais de 134 mil associados, o que representa 64% de todo o público que o clube levou como mandante na competição. Fortaleza e Ceará também tiveram a maior parte da plateia formada por sócios-torcedores, de 53% e 51%, respectivamente.

- Hoje os sócios-torcedores já são maioria entre o público presente nos estádios para muitos dos clubes, que oferecem benefícios e maior facilidade na compra dos ingressos aos associados - diz Sara Carsalade, co-founder e responsável pela vertical de esportes da Somos Young, empresa que auxiliou o Bahia na migração dos sócios da associação para a SAF, em 2023.

Publicidade

Campeão desta edição, o Fortaleza, além de garantir uma vaga na terceira fase da Copa do Brasil de 2025, também espera um aumento no número de sócios-torcedores. Atualmente, o Leão do Pici conta com cerca de 38 mil associados e, segundo estimativa feita pelo CEO da SAF do Fortaleza, Marcelo Paz, pretende chegar a 50 mil ainda neste ano.

- Sobretudo, é necessário ter um bom produto para oferecer, o que envolve estar nos principais campeonatos, manter uma equipe que seja competitiva e um time que desperte no torcedor o interesse de querer comparecer aos jogos e contribuir mensalmente - afirma Paz.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.