Lance Contratações do Galo elevam a folha em 6% segundo o clube

Contratações do Galo elevam a folha em 6% segundo o clube

Time mineiro afirma que seu elenco teve um aumento de gastos salariais anual menor do que R$ 180 milhões

Lance
  • Lance | por Lance

Lance

Lance

Lance

O Atlético-MG foi o clube brasileiro que mais movimentou o mercado da bola com contratações entre 2020 e 2021. Nesta temporada, o Galo foi ousado e trouxe nomes de peso como Hulk, Nacho Fernández, Diego Costa, entre outros.

E, a percepção que atletas de renome fosse encarecer a folha salarial não se concretizou. Pelo menos é o que diz o clube mineiro, que fez postagens nas redes sociais sobre a folha de pagamento, afirmando que a gestão de Sérgio Coelho elevou os custos com o elenco em apenas 6% em relação ao valor pago pela diretoria anterior.

-Apesar da notável qualificação do elenco, a folha de pagamentos do Clube pouco foi onerada: a que será paga neste mês de setembro é apenas 6% maior do que aquela registrada em fevereiro de 2021- dizia publicação no Twitter.

O novo presidente alvinegro, que assumiu em 2021, após a saída de Sérgio Sette Câmara, contratou, com ajuda dos parceiros comerciais do clube, o zagueiro Nathan Silva, o lateral esquerdo Dodô, o volante Tchê Tchê, o meia Nacho Fernández e os atacantes Hulk e Diego Costa.

Apesar das contratações de renome, o elenco teve saídas que aliviaram a folha salarial. Deixaram o elenco o goleiro Victor (que virou gerente de futebol), os atacantes Marquinhos, Diego Tardelli e Marrony, além dos zagueiros Bueno e Gabriel. Assim, o valor gasto com o time profissional do Atlético não chega a R$ 180 milhões por ano.

-Incluindo atletas, comissão técnica e funcionários de todas as unidades (Cidade do Galo, Sede Administrativa, Labareda e Vila Olímpica), a folha anual da instituição, hoje, não chega a 180 milhões de reais- dizia outra postagem.

O Atlético fez questão de frisar que o montante não inclui funcionários da Arena MRV, que não são vinculados diretamente ao clube.

Últimas