Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Conheça Emiliano Díaz, auxiliar de Ramon que vai comandar o Vasco contra o Atlético-MG

Profissional possui experiência na função quando foi técnico interino do Botafogo, em 2020

Lance|

Lance
Lance Lance

Com a expulsão de Ramon Díaz no empate com o Red Bull Bragantino, o Vasco não terá o seu treinador contra o Atlético-MG, neste domingo, no Maracanã. A missão de comandar a equipe na área técnica será de Emiliano Díaz, filho e auxiliar técnico do argentino, mas isso não será uma novidade para o profissional.

Em 2020, Emiliano Díaz comandou o Botafogo em três jogos pelo Campeonato Brasileiro, assumindo o lugar de Ramon Díaz, que se recuperava de de uma cirurgia para a retirada de um nódulo na garganta. O auxiliar acabou perdendo os jogos para o Red Bull Bragantino, Fortaleza e Atlético-MG, todos por 2 a 1.

+ Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Os resultados fizeram o Botafogo demitir a comissão técnica, argumentando que não teria como esperar Ramon Díaz se recuperar pois vivia um momento delicado no Campeonato Brasileiro. Ao final da competição, o Glorioso terminou rebaixado.

Continua após a publicidade

Dessa vez Emiliano Díaz reencontra o Atlético-MG com o apoio do torcedor, situação que não teve no Botafogo por causa da pandemia de coronavírus e nem no Vasco, por conta da punição imposta pelo STJD.

Motivador e estudioso

Continua após a publicidade

Emiliano Díaz é personagem importante na comissão técnica de Ramon Díaz. O auxiliar se destaca pela sua postura enérgica no banco de reservas e já recebeu o reconhecimento do torcedor, quando fez um discurso empolgante antes do jogo contra o Grêmio, que o Vasco acabou vencendo.

Além da parte motivacional, Emiliano Díaz tem importância fundamental no aspecto tático do time e nos estudos sobre os pontos fortes e fracos dos adversários. Ramon Díaz tem plena confiança no filho, que integra a sua comissão técnica desde 2012, quando abandonou a carreira de jogador para se tornar auxiliar.

Continua após a publicidade

Não puxou o pai

O DNA de craque dos jogadores de futebol nem sempre passa para os filhos. Exemplos não faltam e na família Díaz não foi diferente. Ramon foi um grande atacante, ídolo do River Plate e disputou a Copa do Mundo de 1982. Já Emiliano tentou seguir os passos do pai, mas não teve sucesso.

Emiliano é o filho mais velho de Ramon e nasceu em Nápoles, na Itália, quando o seu pai defendeu o Napoli, em 1983. Foi meia e começou a carreira em 2002, no River Plate, sendo comandado por Ramon Díaz, porém não conseguiu se firmar.

Na Argentina jogou também por Talleres, San Lorenzo, além de outros clubes menores do país. Também jogou no Uruguai, na Inglaterra, onde reencontrou o pai no Oxford United, e no México. Acabou encerrando a carreira em 2010, no Al Boys, equipe argentina.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.