Comparação com Kroos, ídolos e sonhos: Uillian Correia abre o jogo ao L!

Convidado do 'De casa com o L!' desta última quinta-feira, volante do RB Bragantino também falou sobre o carinho da torcida do Ceará e a comparação com Kroos

Lance

Lance

Lance

Um dos destaques da ascensão do Red Bull Bragantino no cenário nacional, o volante Uillian Corrêa participou do "De Casa com o LANCE!" na última quinta-feira, falando sobre uma variedade de assuntos.

Conhecido como "Toni Kroos do Nordeste", o atleta contou a história de seu apelido, que nasceu graças a torcida do Ceará em uma comparação com o meia do Real Madrid.

- Esse apelido quem me deu foi a torcida do Ceará. Fico muito feliz de ser comparado a um monstro do futebol mundial, mas cada um com sua história e característica - revelou.

Com a crise econômica que afetou todos os setores da sociedade por conta da pandemia do COVID-19, a FENAPAF (Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol) propôs recentemente um projeto que reduz o valor em 50% em caso de rescisões contratuais para jogadores e funcionários.

Questionado sobre o assunto, Uillian confessou que falta um maior diálogo no futebol brasileiro entre dirigentes e jogadores, cobrando uma ajuda maior entre a própria classe.

- Falta os dirigentes e os jogadores se escutarem mais. Nós sabemos que tem muitos companheiros nossos que passam por dificuldades e que muitos não estão recebendo. Ficamos tristes com isso. Temos que nos ajudar mais para ninguém passar por isso - confessou.

Uma das grandes influências de Uillian no futebol é o treinador Vagner Mancini. Ao chegar no Vitória no ano de 2017, Correia não tinha muitas oportunidades. O cenário mudou quando Mancini chegou para comandar o clube, e uma amizade sincera nasceu.

- Muito grande. Me ajudou bastante em 2017. Antes da chegada dele, tinha jogado pouco. Ele viu potencial e me deu confiança. Tenho um carinho enorme e fico feliz de ter sido dirigido por ele - relembrou.

A primeira grande experiência de Uillian no futebol foi a sua passagem pelo Paços de Ferreira, de Portugal, no ano de 2012. O atleta recorda com carinho sua passagem e confessa que aceitaria uma nova oportunidade de jogar na Europa.

- Tive uma experiência em Portugal, onde fizemos a melhor campanha da história do clube e o levamos as eliminatórias da Liga dos Campeões. Com certeza, se tivesse a oportunidade, voltaria sim - afirmou.

Por fim, Uillian contou sobre seu maior ídolo no futebol e seu maior sonho.

- Meu maior ídolo da história do futebol é o Zinedine Zidane. Meu maior sonho é ser campeão da Série A do Campeonato Brasileiro - encerrou.