Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Com corrida eletrizante, Sainz lidera a festa da Ferrari e vence em Singapura

A prova foi de tirar o fôlego dos fãs de automobilismo; Lando Norris e Lewis Hamilton completaram o pódio

Lance

Lance|Do R7


Lance
Sainz celebra vitória com os "Tifosis" (Foto: MOHD RASFAN / AFP)

O momento mais aguardado do final de semana em Singapura foi realizado na manhã deste domingo (17). A corrida atendeu as expectativas dos fãs de Fórmula 1, entregando muitos embates e ultrapassagens. Carlos Sainz conquistou a prova, a segunda do ano. Lando Norris e Lewis Hamilton vieram em seguida.

+Por que o GP de Singapura de Fórmula 1 é disputado à noite?

HOMENAGEM

Antes da prova, a organização, junto com os pilotos e as equipes fizeram uma homenagem ás vítimas dos desastres naturais que aconteceram em Marrocos e na Líbia.

Publicidade

+ Advogados de Felipe Massa dão novo passo em busca do título de 2008 da Fórmula 1

LANCE STROLL FORA

Publicidade

Devido a batida de Lance Stroll no treino de sábado (16), o canadense sentiu-se mal e não participou da corrida. Os regulamentos da organização não permiten o piloto participar apenas da corrida, sendo assim, a Aston Martin foi apenas com Fernando Alonso para a pista.

LARGADA

Publicidade

A maioria dos pilotos largaram de pneus médios, apenas Charles Leclerc, Yuki Tsunoda e Guanyou Zhou de macios e Valtteri Bottas, Sérgio Pérez e Max Verstappen ficaram com compostos duros.

Com uma Largada agitada, Leclerc e Sainz fizeram o dever de casa e iniciaram bem a prova, acertando na estratégia da equipe. Yuki teve um fim de semana ruim e deixou a prova na segunda volta. Lewis Hamilton precisou devolver a posição para George Russell, e ficou na quarta colocação. Enquanto isso, Verstappen começava a ultrapassar os rivais.

VOLTA 10/62

Houve uma tentativa de investigação entre Norris e Hamilton, onde o piloto da Mercedes teria ganho vantagem, no entanto, a direção de prova decidiu que nenhuma supervisão foi necessária. Max, que começou na 11a colocação, na volta 7 já tinha conquistado a oitava posição. Enquanto isso, um embate entre Fernando Alonso e Esteban Ocon pela sexta posição estava se desenhando.

+O que foi o ‘Singapuragate’, considerado o maior escândalo de mudança de resultados da história da Fórmula 1

VOLTA 20/62

Sainz realizou a volta mais rápida da corrida, de 1m39s626. O espanhol elogiou o carro no rádio e diz que poderia seguir o atual ritmo para sempre. Enquanto issom, Mercedes avisa para Russell que, aparentemente, a equipe de Maranello vai "sacrificar Leclerc". O que os dois pilotos da Ferrari estavam cientes, já que no sábado (16), declararam que estavam dispostos a aceitar possíveis ordens da escuderia para garantir uma vitória em Singapura.

Evitando que a Mercedes abra o DRS em cima da equipe italiana, Charles começou a aumentar o ritmo, ficando com a melhor volta 1m39s613. No rádio, George pede a escuderia alemã que reforce a estratégia para conquistar a corrida. O time da estrela de três pontas responde que a solução é manter a pressão sob as Ferraris.

VOLTA 30/62

Logan Sargeant, da Williams, bateu no muro da curva oito, assim a bandeira amarela foi acionada no setor dois. Haviam detritos pela pista, como o pequeno pedaço da asa da Williams. O americano conseguiu dar ré e voltar para a pista.

Os carros foram para o pitstop. Todos esperavam uma parada boa da Ferrari, no entanto, não foi isso que aconteceu. A ida aos boxes do Sainz ocorreu sem problemas, mas do Leclerc, foi lenta de 5s7. O monegasco perdeu duas posições para Russell e Norris, que saíram antes. Verstappen não parou e subiu para a segunda colocação.

Quando o Safety Car saiu da pista, houve a relargarda. O recomeço foi agitado, sem o DRS liberado, George, que fez uma boa manobra, duelou com Max, Hamilton passou Charles e Pérez, e Norris ultrapassou Verstappen e subiu para a terceira colocação.

Reprisando a rivalidade da temporada de 2021, só que desta vez de forma tranquila, Lewis ultrapassou Max, sem problemas e subiu para a quarta posição. O holandês ainda não tinha parado.

+ Os recordes de Schumacher que Hamilton não superou

VOLTA 40/62

Carlos estava na liderança e gerenciando os compostos. A diferença entre o espanhol e George era de 1s2. Enquanto isso, no meio do pelotão, Alonso se tornou o primeiro piloto da história da Fórmula 1 a pilotar mais de 100 mil quilômetros sob bandeira verde.

Os problemas para a RedBull neste final de semana não pararam. Verstappen, que estava acostumado a liderar e não ter empecílios, se queixou com a equipe que ao pilotar, sentia a sensação de "dirigir sobre o gelo". Max era um dos únicos que até então, não havia parado ainda.

O aniversariante do dia, Ocon, travou uma batalha com seu ex-companheiro de equipe Alonso pela oitava posição. O francês levou a melhor. O próximo alvo de Esteban foi Pérez, que conseguiu a manobra e subiu para a sétima colocação.

A VOLTA 50/62

Depois de 38 voltas, Verstappen e Bottas trocaram os pneus. O holandês saiu com médios e retornou em 15º. Devido à problemas no carro, Ocon que estava fazendo um bom final de semana, parou e a bandeira amarela no setor 1 foi ativada. E o SC virtual foi ativado.

Algumas equipes aproveitaram para parar, como foi o pitstop duplo da Mercedes e em seguida, Aston Martin, que fez uma péssima parada com Alonso, fazendo 25s.

Houve mais uma bandeira amarela, no entanto, ela não durou muito. O motivo foi Fernando que passou direto, porém, conseguiu voltar após ficar parado na pista.

+TBT na Fórmula 1: relembre a temporada histórica de Michael Schumacher em 2002

VOLTA 60/62

Ao se aproximar no final da corrida, a direção de prova notou os incidentes de Pérez e Albon na saída do pitlane. O motivo foi a quebra das regras do safety car virtual. Em seguida, Russell chegou na cola de Leclerc e consegue conquistar a posição do monegasco. Hamilton veio por fora e a defesa de Charles não teve sucesso, o heptacampeão subiu para quarto.

Verstappen veio para cima de Oscar Piastri, da McLaren e o número um da RBR consegue pegar a posição do australiano, subindo para sétimo. Minutos depois, Max consegue fazer uma manobra melhor que Pierre Gasly, da Alpine, e conquista a sexta colocação.

Durante a volta 59, quatro carros estavam duelando pela primeira posição. Hamilton, Russell, Norris estavam à caça de Sainz. Os três ingleses estavam disputando a posição, todos bem próximos um do outro.

Com um fim de corrida eletrizante, George Russell, que estava brigando pelas primeiras colocações, passou direto e deixou a terceira posição. Carlos foi o primeiro a ver a bandeira quadriculada, conquistando a sua segunda corrida no ano. Norris e Hamilton vieram em seguida.

A Fórmula 1 volta no próximo domingo, com o GP do Japão, no circuito de Suzuka.

Confira a classificação atualizada abaixo

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.