Lance COI é mais um a negar chance de cancelamento dos Jogos Olímpicos

COI é mais um a negar chance de cancelamento dos Jogos Olímpicos

Após reportagem do 'The Times' dizer que órgão estava bem inclinado a cancelar evento, COI reforça: Olimpíada acontecerá

Lance
  • Lance | por Lance

Thomas Bach, presidente do COI, garantiu a realização da competição

Thomas Bach, presidente do COI, garantiu a realização da competição

Lance

O Comitê Olímpico Internacional confirmou, nesta sexta-feira (22), a realização dos Jogos Olímpicos Tóquio. A afirmação veio por meio de uma nota oficial da entidade logo após uma reportagem do "The Times", na última quinta, dizer que membros do COI tinham chegado a um consenso de que será "muito difícil" organizar o megaevento.

O COI destacou ainda que não há a possibilidade do evento não acontecer. Ele está marcado para acontecer entre os dias 23 de julho a 8 de agosto: "Algumas notícias circulando hoje dizem que o governo do Japão concluiu privadamente que as Olimpíadas de Tóquio terão de ser canceladas por causa do coronavírus. Isso é uma categórica inverdade. Em uma reunião do Comitê Executivo em julho do ano passado, ficou acordado que a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio será realizada em 23 de julho deste ano, e o programa e as instalações para os Jogos foram realizados em consonância. Todas as partes envolvidas têm trabalhado juntas para preparar Olimpíadas bem-sucedidas neste verão", disse a nota.

Em outro trecho, o documento afirmou que todas as medidas contra a Covid-19 serão tomadas, o que, inclui, entre outros, competições sem públicos e isolamento dos atletas.

Autoridades reforçam o discurso
Além do COI, diversas autoridades japonesas também rechaçaram a possibilidade de cancelar ou adiar novamente o evento. Uma delas foi o Governo Metropolitano de Tóquio, uma espécie de governo da Grande Tóquio, também por meio de nota oficial:

"O Governo Metropolitano de Tóquio, como cidade-sede, continuará a envidar seus melhores esforços para materializar a realização de Jogos seguros e protegidos em estreita colaboração com todas as partes interessadas, como o Governo Japonês, Comitê Organizador de Tóquio 2020, Comitê Olímpico Internacional (COI ) e do Comitê Paraolímpico Internacional (IPC)", afirmou o órgão.

Presidente do COI, o alemão Thomas Bach foi outro a endossar o discurso: "Não temos nenhuma razão neste momento para acreditar que as Olimpíadas de Tóquio não serão inauguradas em 23 de julho no Estádio Olímpico de Tóquio", disse ele em entrevista à agência japonesa Kyodo.

Comitê Paralímpico Internacional
O Comitê Paralímpico Internacional, presidido pelo brasileiro Andrew Parsons, também demonstrou confiança na boa execução dos jogos. O CPI destaca que hoje o mundo já sabe perfeitamente como o vírus age.

"Em comparação com março de 2020, agora sabemos muito mais sobre como o vírus se comporta, muito mais sobre como organizar eventos esportivos seguros durante uma pandemia e somos encorajados pelo lançamento internacional de várias vacinas. Na época dos Jogos, neste verão, estamos otimistas de que o número de casos diários será muito menor do que durante esses meses de inverno. Também estamos confiantes de que o extenso programa de testes a ser implementado antes, durante e depois dos Jogos - uma das várias medidas que serão tomadas pelas partes interessadas dos Jogos - ajudará a minimizar o risco de transmissão do vírus. Finalmente, cada evento esportivo que ocorreu globalmente desde o surto do vírus nos proporcionou valiosas experiências de aprendizado que estão ajudando a moldar continuamente nossos planos para Tóquio", disse o comitê.

Covid-19 no Japão
A doença no país já deixou mais de 4 mil vítimas fatais e os casos têm crescido nos últimos dias, mesmo com o início da vacinação. A ideia do governo é começar a vacinação em massa no mês de maio para que isso não afete a realização dos Jogos.

Santos tem atleta mais jovem a assinar com marca esportiva

Últimas