Lance CEO do Vasco explica demissão de Paulo Bracks, revela futuro de Abel Braga e despista sobre Alexandre Mattos

CEO do Vasco explica demissão de Paulo Bracks, revela futuro de Abel Braga e despista sobre Alexandre Mattos

Lúcio Barbosa cita frustração com temporada, mas garante 2024 muito melhor do que foi 2023

Lance

Apesar do alívio pela permanência na Série A, a temporada do Vasco foi frustrante. Por esse motivo, o CEO Lúcio Barbosa fez questão de agradecer o apoio da torcida e tomou a atitudade de demitir o diretor de futebol, Paulo Bracks. O presidente da SAF concedeu entrevista coletiva em um hotel na Zona Sul do Rio de Janeiro confirmando a saída do dirigente e explicando os motivos pela decisão.

- Esse plano de longo prazo traz de volta o projeto do Vasco como protagonista. A gente vai brigar na parte de cima da tabela e identificamos que era preciso mudar o perfil e, por isso, conversamos com o Paulo Bracks, a quem agradeço muito, é um grande profissional. Hoje, comunicamos que o Paulo não faz mais parte da diretoria do Vasco e, nos próximos dias, a gente deve conversar novamente sobre possíveis nomes.

➡️ Tudo sobre o Gigante agora no WhatsApp. Siga o nosso novo canal Lance! Vasco

O nome mais cotado para assumir o lugar deixado por Paulo Bracks é o de Alexandre Mattos. As negociações estão avançadas e o acerto está próximo, como informou o Lance! na manhã desta quinta-feira (7). Lúcio Barbosa explicou os motivos que o fizeram realizar a troca no executivo de futebol.

- Nenhuma decisão no futebol é simples, envolve muitas coisas. Acho que a gente demorou um pouco, sim. Por isso também a gente está mudando agora, a gente aprendeu. Daqui para a frente a gente pretende agir com mais velocidade. Já tínhamos conversas sobre os perfis, sobre o que a gente gostaria de fazer diferente. A decisão foi difícil, porque ele é um grande profissional. Muitos o criticaram por ele ter sumido, mas acho que foi um grande ato. Ele apareceu na hora ruim e, quando começou a melhorar, deixou os outros aparecerem. Durante essa madrugada a gente conversou bastante, e a decisão foi tomada.

Ramón Díaz também foi assunto da coletiva e Lúcio Barbosa revelou que o treinador argentino será mantido no cargo e terá voz ativa na montagem do elenco.

- Ele tem contrato até dezembro de 2024 e queremos mantê-lo. Ele já comprovou sua qualidade e aonde ele pode levar o Vasco daqui para a frente. É um trabalho em conjunto, claro que tem a opinião do Ramón, vamos trabalhar juntos com o próximo diretor de futebol. Todas as partes têm que ser ouvidas, o Ramón vai saber o que a gente precisa mexer para brigarmos na parte de cima da tabela.

Lúcio Barbosa foi promovido ao cargo de CEO após a saída de Luiz Mello. Antes, o profissional era diretor financeiro da SAF. Barbosa projetou o futuro e revelou que existem conversas para permanecer na função.

- Eu aceitei o desafio (assumir vaga de Luiz Mello), porque não tem como dizer não se o Vasco precisa. Aceitei porque acreditava. Existe a possibilidade de eu ficar, fico muito honrado de poder representar o clube que eu sempre torci, desde criança. Temos que tomar mais ações, ser mais rápidos e mais certeiros.

Se Lúcio tem a permanência como CEO encaminhada, o mesmo não vai acontecer com Abel Braga. O presidente da SAF revelou que o diretor técnico está negociando com o Internacional.

O Abel está fechando com o internacional. Ele nos ajudou muito. Não precisa provar nada pra ninguém. Acho que ele não continua. Vou conversar nos próximos dias.

Mais respostas do CEO do Vasco

Agradecimento para a torcida

- Queria primeiro agradecer à torcida do Vasco, sentimos muito quando São Januário ficou fechado, e a torcida empurrou o time nos momentos mais difíceis. Sempre na história do Vasco aconteceu isso, desde a construção de São Januário. Obrigado a todos os funcionários, que se dedicaram e trabalharam com um sorriso no rosto e não tiveram dúvida. Isso contagia e fez a gente ir além.

Sentimento da temporada

- Comissão técnica maravilhosa. Isso prova que quando todos os vascaínos estão juntos, a gente é imbatível. Conseguimos algo que era tido como impossível. Essa madrugada, essa manhã, a gente conversou muito e ninguém está feliz no Vasco. A gente está aliviado e muito frustrado por tudo que a gente passou esse ano, e todos somos responsáveis. O que a gente conversou é que a gente não pode mais aceitar isso. O Vasco não merece isso, e ano que vem a gente vai fazer diferente.

Frustração com o Brasileirão

- O objetivo era pelo menos estar na pré-Libertadores. Nossa filosofia é ser competitivo, vamos continuar buscando isso. O Ramón e o Emiliano falam muito sobre competir, a gente fez uma campanha de G-7 no segundo turno. Isso que buscamos.

Orçamento

- A gente espera que o orçamento seja algo similar ao que a gente teve esse ano. Sobre a janela de transferência do dinheiro, a gente conversa muito com a 777, houve antecipações esse ano por causa das necessidades e pode acontecer no ano que vem.

Mercado de jogadores

- A gente não fala de números, mas vamos competir no mercado contra os grandes times por jogadores que sejam do tamanho do Vasco e que consigam jogar aqui, porque não é para qualquer um.

Obras no CT Moacyr Barbosa

- Tem investimento previsto para o CT. Temos um projeto, teremos um investimento grande. A estrutura é muito importante e precisamos dar condições para os nossos atletas.

Últimas