Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Caso Daniel Alves: uso de valor doado por família de Neymar vira alvo do Ministério Público

Promotoria quer anular atenuante de condenação do jogador, que depositou cerca de R$ 800 mil durante o processo

Lance|

Lance
Lance Lance (Lance)

O uso de uma quantia doada pela família de Neymar a Daniel Alves durante a investigação pelo crime de agressão sexual virou alvo da "Fiscalía", o Ministério Público (MP) da Espanha. A informação é do jornal espanhol "El Mundo".

O valor de 150 mil euros (cerca de R$ 800 mil) foi usado pela defesa do atleta como uma espécie de indenização antecipada e foi considerado um "atenuante de reparação de dano" pela juíza do caso. Por isso, o jogador foi condenado a quatro anos e meio de prisão - e não nove, como pedia o MP.

➡️ Siga o Lance! Fora de Campo no WhatsApp e saiba o que rola fora das 4 linhas

Segundo o jornal espanhol "El Mundo", o MP pedirá a anulação desta manobra que ajudou a reduzir a pena de Dani Alves. A promotoria defenderá que o valor não pode ser considerado como reparação do dano.

Publicidade

De acordo com a rádio Cadena Ser, com informações da agência de notícias EFE, a defesa de Daniel Alves solicitou em mais de uma ocasião que o valor seja entregue à vítima, que não aceitou. Tanto a promotoria como a defesa da vítima acreditam que a aplicação da atenuante pode ser considerada "discriminatória", já que o jogador supostamente teria vantagens por suas condições financeiras.

➡️ Ministério Público de Barcelona decide recorrer da sentença de Daniel Alves

Publicidade

- Nos preocupa um pouco que se transmita à sociedade que as pessoas com importante capacidade econômica podem ver suas penas reduzidas se pagarem uma quantidade significativa - afirmou Ester García, uma das advogadas da vítima, após o julgamento, em declaração recuperado pelo "El Mundo".

A doação da família de Neymar a Dani Alves

Publicidade

Os 150 mil euros cedidos pela família de Neymar a Daniel Alves foram transferidos pelo pai do atleta do Al-Hilal. Em entrevista ao ex-jogador Emerson Sheik na CNN Brasil, no dia 9 de janeiro, ele confirmou a transferência e adicionou que ofereceu ajuda jurídica.

- A família nos pediu ajuda. O Daniel não tinha dinheiro para se defender, e o prazo para o pagamento da defesa estava expirando. Pense bem, em nenhum momento, eu podia negar ajuda a um amigo que está tentando se defender de uma acusação - explicou Neymar da Silva Santos pouco mais de um mês antes da condenação.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.