Lance Casagrande critica falta de empatia do 'governo da morte' e destaca ajuda de atletas a Manaus

Casagrande critica falta de empatia do 'governo da morte' e destaca ajuda de atletas a Manaus

Comentarista afirmou que jogadores e outras figuras públicas tem feito o papel dos governantes

Lance
Lance

Lance

Lance

Em meio à crise da falta de cilindros de oxigênio na cidade de Manaus, o comentarista Casagrande criticou a falta de empatia e o "sumiço" do Governo Federal. Ele falou da angústia das pessoas que estão morrendo asfixiadas e destacou que atletas e outras figuras públicas têm feito o papel dos governantes do que ele chama de "governo da morte".


>> Veja a classificação do Campeonato Brasileiro


- As pessoas estão angustiadas em ver Manaus morrer asfixiada! Está faltando oxigênio, mas, na verdade, o Brasil está sem respirar há dois anos. Onde estão o presidente e seus ministros? Um governo que não tem empatia; um governo da morte, e não da vida - postou Casão em um story no seu perfil no Instagram.

- Ainda bem que o Brasil é um país de um povo solidário. Muitos cidadãos estão fazendo a função do governo: ajudando as pessoas que estão passando por todas essas dificuldades; Richarlison (Everton), Anthony (Ajax), Paulinho (Bayer Leverkusen), o humorista Whindersson Nunes, entre outros - completou.

Na noite passada, jogadores como Richarlison e Diego Ribas entraram na campanha do humorista Whindersson para comprar cilindros de oxigênio para a cidade de Manaus.

Casagrande (fala sobre Manaus)

Casagrande (fala sobre Manaus)

Lance

Texto postado por Casagrande (Foto: Reprodução/Instagram)

Últimas