Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Caminhos cruzados: Griezmann e Laporte têm raízes especiais com Espanha e França, mas defendem seleções inversas

Craque dos Bleus construiu sua carreira em times do futebol espanhol, enquanto defensor, nascido em solo francês, optou por defender...

Lance

Lance|Do R7


Imagem da notícia

O confronto entre Espanha e França, pela semifinal da Eurocopa, terá um gosto especial para Antoine Griezmann e Aymeric Laporte. Adversários em busca de uma vaga na decisão continental, a dupla tem fortes ligações com o país o qual precisará entristecer para alcançar o objetivo, e você confere com o Lance! um pouco da história dos personagens.

➡️ Tudo sobre os maiores times e as grandes estrelas do futebol no mundo afora agora no WhatsApp. Siga o nosso canal Lance! Futebol Internacional

AMOR AO PAÍS, EMBATE À SELEÇÃO
A trajetória de Griezmann na Espanha vem desde as categorias de base. O "Principito" nasceu na comuna de Mâcon, e jogou na equipe homônima quando criança. Em 2005, chegou às categorias de base da Real Sociedad por quatro anos, estreando nos profissionais em 2009.

Após cinco anos no clube do País Basco, fez boas partidas e se transferiu para o Atlético de Madrid. Em grande ciclo, alcançou uma final de Champions League e conquistou a Europa League em 2018, marcando dois gols diante do Olympique de Marselha na decisão.

Publicidade

➡️ ANÁLISE: Em meio a desfalques da Espanha, lado individual da França precisa aflorar na Eurocopa

Seu legado com os Colchoneros chegou a ser manchado por dois anos em transferência polêmica para o Barcelona, em julho de 2019. Porém, sua passagem foi marcada por fracassos e más atuações; dois anos depois, voltaria ao Atleti de maneira polêmica.

Publicidade

A aceitação dos rojiblancos em seu retorno foi conquistada a duras penas. Torcedores não gostaram de sua ida para o rival, mas Griezmann se propôs a jogar 30 minutos por partida para que o Atleti não precisasse pagar uma multa exacerbada, até que o Barça aceitou o pagamento reduzido para 22 milhões de euros (R$ 115 milhões na cotação atual).

A conexão com a Espanha é tão forte que Grizi nunca cogitou um retorno à França até o momento. Apesar disso, não tem cidadania do país, mas tem ligações com outras nações: seu pai é de uma família originada da Alemanha, enquanto sua mãe tem ascendência portuguesa.

Publicidade

SENTIMENTOS TROCADOS
Se Griezmann guarda um carinho pelos espanhóis, Aymeric Laporte entrará com sangue em seus olhos. O zagueiro nasceu na comuna de Agen, na França. Quando jovem, jogou pelo SU Agen e pelo Bayonnais, antes de despertar o interesse do Athletic Bilbao, rival da Sociedad no País Basco. Entre 2013 e 2018, atuou pela equipe em jogos exímos, chamando a atenção do Manchester City.

O Bilbao tem uma forte restrição para que apenas jogadores de origem ou ascendência basca possam defender sua camisa. Apesar de nascer na França, o defensor tem bisavôs da região, o que lhe permitiu assumir nacionalidade espanhola. Quando ainda jogava na base de Les Bleus, usou a braçadeira de capitão, mas entendia-se que a mudança de ares era uma possibilidade.

➡️ Técnico da Espanha provoca Mbappé antes de duelo com a França na Eurocopa: ‘Meus jogadores são melhores’

Sabendo que poderia perder Laporte para a Espanha, Didier Deschamps o convocou para defender a França em setembro de 2016, e garantiu que utilizaria o atleta em seu esquema. Porém, o incluiu em três listas, referentes a seis jogos ao todo, e o manteve no banco de reservas em todos.

Visando a disputa da edição passada da Eurocopa, em 2021, Aymeric conseguiu realizar o processo de naturalização e atuou na competição, além de fazer parte do grupo da Copa do Mundo de 2022. As mágoas com Deschamps, inclusive, são fortes.

- Eu também não me senti tão importante para que a equipe da França comunicasse algo comigo. De fato, a importância que tinha para eles estava mais na imprensa do que em qualquer outra coisa - afirmou.

⚔️ CONFRONTO PESADO
Os dois personagens de histórias cruzadas baterão de frente em busca do sonho de conquistar a Eurocopa. Griezmann bateu na trave com os Bleus em 2016, perdendo a final em casa para Portugal. Laporte, por sua vez, caiu com a Fúria nos pênaltis três anos trás, diante da campeã Itália.

Espanha e França se enfrentam nesta terça-feira (9), às 16h (horário de Brasília), na Allianz Arena, em Munique (ALE), valendo vaga na final europeia. Quem passar terá pela frente o vencedor de Inglaterra x Holanda, que duelam no dia seguinte.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.