Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

'Biologicamente, é diferenciado', afirma fisiologista do Atlético-MG sobre Hulk

O profissional afirmou que o jogador deixará um grande legado na Cidade do Galo

Lance|

Lance
Lance Lance

O atacante Hulk já se tornou um dos grandes ídolos do Atlético-MG. O camisa 7 já coleciona 151 jogos disputados pelo Galo, além de 86 gols marcados e 22 assistências, além de inúmeras conquistas individuais e coletivas. Números que impressionam companheiros, torcedores e todos os amantes do futebol.

Em entrevista à Itatiaia, o fisiologista do clube alvinegro, Roberto Chiari comentou um pouco sobre a questão física do atleta. Segundo ele, é difícil que um jogador de futebol mantenha a intensidade física a partir dos 30 anos, o que faz de Hulk, um caso de destaque.

+ Comissão de Arbitragem da CBF avalia gol anulado do Atlético-MG contra o Grêmio

- No caso do Hulk, ele é um caso interessante de se falar. De uma maneira geral, de qualquer modalidade esportiva, tende a ter uma perda de performance física a partir dos 30 anos e se acentua a partir dos 35. Salvo para algumas modalidades, como os maratonistas. Temos medalhistas olímpicos que atingiram o auge nesta idade. No futebol, que depende muito da força explosiva e da velocidade, é difícil um atleta manter um altíssimo nível - destacou Chiari.

Continua após a publicidade

- Ele, biologicamente, é diferenciado. O Hulk é extremamente forte, com uma massa muscular é impressionante. Ele pesa cerca de 95kg, com 10% de percentual de gordura. Manter isso nesta idade é incrível. O que não podemos deixar de ressaltar é a forma que ele se cuida para se manter em alto nível. Nós que o acompanhamos no dia a dia percebemos o interesse que ele tem de se cuidar. Tudo nos mínimos de detalhes, como chegar antes e depois do treino fazer tudo que é necessário. Toma todos os cuidados com a recuperação no CT e também em casa - continuou.

Por fim, Chiari também destacou como o paraíbano pode ser considerado como um exemplo para qualquer atleta de esporte de alto rendimento. Ademais, ressaltou que o atacante deixará um grande legado na história do Atlético-MG.

- Para a gente, é um legado que ele deixa. De um atleta que conquistou muita coisa e que tem o mesmo brilho nos olhos para conquistar ainda mais. E se preparar ainda mais para tal. O Bernardinho diz que 'a vontade de treinar tem que ser maior do que a de ganhar'. E o Hulk é assim. Se não fosse assim, não seria um atleta tão glorioso. Tenho certeza que conquistará coisas maiores ainda - finalizou.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.