Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Bia Haddad luta, mas perde para Swiatek na semi de Roland Garros

Brasileira teve set-point no segundo set, mas não aproveitou e foi eliminada na maior campanha

Lance

Lance|Do R7

Lance
Lance Lance

Chegou ao fim a campanha histórica de Beatriz Haddad Maia em Roland Garros nesta quinta-feira. Ela parou na semifinal do Grand Slam jogado no piso de saibro diante da número 1 do mundo, Iga Swiatek.

Swiatek, bicampeã do torneio em 2020 e 2022, derrotou a brasileira 14ª colocada por 2 sets a 0 com parciais de 6/2 7/6 (9/7) após 2h09min de duração na quadra central Philippe Chatrier.

Esta foi a melhor campanha da carreira de Bia Haddad e de uma mulher brasileira em um Major desde Maria Esther Bueno em 1968. A última mulher brasileira na semi em Paris foi em 1966 com a própria Maria Esther. A última semi de algum brasileiro em simples em um Slam foi com Gustavo Kuerten em 2001.

Swiatek vence pela 13ª vez seguida no Aberto da França e emplaca sua 27ª vitória em 29 partidas no torneio onde buscará o tricampeonato neste sábado às 10h contra a tcheca Karolina Muchova, 43ª colocada, que salvou match-point e bateu a bielorrussa Aryna Sabalenka, segunda colocada, por 7/6 (7/5) 6/7 (7/5) 7/5. Será a primeira final de Slam de Muchova.

Publicidade

Iga vai buscar seu quarto Grand Slam na carreira (venceu também o US Open ano passado). Bia Maia sairá do torneio com no mínimo o 11º lugar do ranking. Terá que torcer pela polonesa para a entrara histórica no top 10.

O jogo

Publicidade

A brasileira começou com tudo, dois winners, belas devoluções e quebra. Mas Iga devolveu a desvantagem e tomou conta da partida no fundo e no saque abrindo 5 a 2 e fechando com nova quebra por 6/2 em 40 minutos.

No segundo set, a brasileira abriu 3 a 1 jogando bem, mas Iga devolveu a quebra e virou para 4 a 3. A paulistana teve três chances de quebra no nono game, cometeu erro em uma delas e soltou um "Rafael Nadal" após o erro. A brasileira levandou um 15/30 no 5/6 com erros de Iga e levou ao tie-break. A brasileira abriu 5 a 3, errou voleio bobo, depois teve 6 a 5 e set-point, mas errou forehand na rede e Iga fechou o jogo na segunda oportunidade.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.