Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Augusto Melo culpa oposição pela rescisão da Vai de Bet com o Corinthians

Presidente do clube paulista comentou sobre a saída do patrocinador máster

Lance

Lance|Do R7

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira (10), Augusto Melo, presidente do Corinthians, colocou a oposição da atual gestão como culpados pelo fim da parceira da Vai de Bet com o clube alvinegro.

➡️ Tudo sobre o Timão agora no WhatsApp. Siga o nosso novo canal Lance! Corinthians

- Os culpados pela saída do patrocinador máster (Vai de Bet) são os opositores que não querem o bem do Corinthians, as pessoas que não aceitam que perderam a eleição. Infelizmente, as pessoas não querem o bem do Corinthians e usam isso publicamente. Eles sabem que essa nova gestão está resgatando grandes empresas para o Corinthians - afirmou Augusto Melo.

➡️Craque Neto detona jogador: ‘Vai ser o mais odiado da história do Corinthians’

Publicidade

A casa de apostas rescindiu o acordo entre as partes de maneira unilateral, que previa o pagamento de R$ 370 milhões em três temporada e afetou diretamente a diretoria do clube paulista.

- Infelizmente, essas pessoas não querem o bem do Corinthians e fazem isso para que as empresas se afastem do Corinthians. Estamos fazendo uma revolução, e esse pessoal não aceita. O Corinthians está mudando de patamar. Podem confiar, o Corinthians vai sair disso! - concluiu o presidente.

No dia 27 de maio, a VaideBet notificou o clube solicitando explicações a respeito da suposta participação de um "laranja" na intermediação do acordo entre as partes. No documento enviado à diretoria corintiana, a empresa afirma que "a vinculação do nome da casa de apostas com o presente escândalo envolvendo a diretoria do Corinthians e a intermediadora tornam a presente relação contratual excessivamente onerosa para o patrocinador".

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.