Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

ATUAÇÕES: Colossal, Rony “vai de bicicleta” para classificar o Palmeiras na Libertadores; veja as notas

Lance

Lance|Do R7

O Palmeiras venceu o Cerro Porteño por 5 a 0, no Allianz Parque, e avançou às quartas de final da Copa Libertadores. Rony foi o autor de dois gols, incluindo um de bicicleta, e mudou a cara da partida. Mais uma vez, se destacou na competição que demonstra mais afinidade. Confira todas as atuações. (por Julia Mazarin)
Weverton: 6,5 - O goleiro não chegou a ser tão acionado, mas fez uma defesa importante ao final do primeiro tempo, que impediu um possível gol do adversário. No geral, mais uma boa partida e mais um jogo sem ser vazado.
Mayke: 6,5 - O lateral foi um ‘monstro’ no setor defensivo. Não permitiu nenhuma infiltração adversária. Além disso, soube controlar a partida com experiência e teve visão de jogo no ataque.
Luan: 5,5 - Faltou um pouco menos de ‘afobação’ em alguns lances para controlar as chegadas adversárias. Em alguns momentos, cedeu espaços desnecessários e perdeu bolas importantes. Foi uma partida abaixo.
Gómez: 7,5 - O zagueiro sabe como assumir o protagonismo da defesa alviverde. Mais uma vez ocupou bem os espaços e não cedeu chances para os adversários, além de ganhar boa parte das divididas e estar presente no gol contra. Bom jogo.
Piquerez: 6,5 - Com boas subidas e tabelas, o lateral mais uma vez se destacou ofensivamente e também não permitiu nenhum avanço do adversário. No geral, boa partida.
Danilo: 6,5 - O volante soube como se impor na marcação e descolou alguns lançamentos providenciais. Além disso, o camisa 28 deu ‘botes certos’ que impediram o adversário de criar algo mais concreto no ataque. Bom jogo.
Gabriel Menino: 6,5 - De volta ao time titular, o meia fez um bom primeiro tempo. Teve duas chances de ampliar o marcador e foi preciso na marcação enquanto esteve em campo.
Raphael Veiga: 7,5 - Em uma jogada forte e tradicional da equipe, o meia conseguiu uma assistência para o primeiro gol em um escanteio curto pela direita. No geral, teve participações ativas nas principais chances e dominou o meio campo em um ótimo jogo. O destaque.
Dudu: 6,5 - O atacante teve uma boa atuação, mas não foi uma peça fundamental. Errou algumas jogadas que, para ele, são simples, e não se destacou como de costume. Apesar disso, compensou em raça.
Wesley: 6,0 - Faltou caprichar mais nas boas chances que criou. O garoto ficou devendo um pouco de disciplina em algumas jogadas e um pouco de calma. No geral, partida regular.
Rafael Navarro: Sem nota - Ficou pouco tempo em campo e nada produziu.
Rony: 8,0 - Com a entrada do camisa 10, o Palmeiras foi outro na partida. O atacante mudou a maneira do time jogar (para melhor) e soube assumir a responsabilidade de um jogo grande, na competição que mais gosta de jogar. Além disso, finalmente fez o gol de bicicleta e se consagrou.
Zé Rafael: 5,5 - O meia entrou em uma frequência diferente dos demais. Assim que esteve em campo, errou passes simples que poderiam ter gerado jogadas perigosas contra seu próprio gol. Mal.
Atuesta: Sem nota - Ficou pouco tempo em campo e nada produziu.
Breno Lopes: 7,0 - Entrou na segunda etapa e chamou a responsabilidade de ser uma referência no ataque. Deu uma bela assistência para o gol mais bonito da noite, marcado por Rony, e deixou sua marca ao balançar as redes também. Boa entrada.
Kuscevic: Sem nota - Ficou pouco tempo em campo e nada produziu.
Abel Ferreira: 7,5 - O português soube mexer com as peças que tinha em mãos, além de saber poupá-las quando teve a certeza da classificação. A Libertadores é uma das competições que o Palmeiras mais sabe jogar e muito tem a ver com as ideias do treinador, que sabe se adaptar tanto fora como dentro de casa, e sabe o que fazer para que seus atletas estejam inteiros no jogo. Foi gigante.
CERRO PORTEÑO: Sobe - A marcação individual do time paraguaio funcionou, ainda que tenha sofrido a derrota. O Palmeiras foi um pouco sufocado, principalmente no primeiro tempo, e não encontrou brechas rápidas e espaços cedidos. A equipe comandada por Arce parece ter executado com precisão o que foi treinado. // Desce - Samudio fez o gol contra que abriu o placar para os donos da casa. O atacante esteve um pouco perdido na maior parte do tempo e não soube como reverter o lance negativo. Além dele, o goleiro Jean foi muito mal e, não por acaso, foi vazado cinco vezes.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.