Lance ATP anuncia parceria para promover inclusão de atletas LGBTQIA+

ATP anuncia parceria para promover inclusão de atletas LGBTQIA+

Tênis Masculino nunca teve um atleta assumidade homossexual e luta pela inclusão da comunidade

Lance
Lance

Lance

Lance

A Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) anuncia parceria com a organização sem fins lucrativos You Can Play (Você Pode Jogar), que promove programas de segurança e inclusão de pessoas LGBTQIA+ nos esportes.

"Juntas, as duas organizações criarão conteúdo educacional baseado em ciência para ser lançado em jogadores, torneios e funcionários da ATP nas próximas temporadas, com conteúdo informado diretamente por insights e dados de uma pesquisa da ATP realizada no ano passado", diz o comunicado da ATP.

A pesquisa a que se refere o comunicado foi realizada numa colaboração com a Pride Sports e especialistas da universidade australiana de Monash University (Melbourne) e buscou compreender as experiências e percepções dos atletas do circuito, bem como identificar possíveis barreiras. A pesquisa foi realizada com participação anônima e voluntária dos atletas.

"No total, 65 jogadores da ATP participaram, com a maioria dos entrevistados classificados entre os 250 melhores do mundo. Vários jogadores também participaram de entrevistas individuais voluntárias para oferecer perspectivas pessoais aprofundadas sobre o assunto. Os dados foram então analisados ​​de forma independente pelos pesquisadores e compilados em um relatório final", assinala a ATP.

Ainda segundo informa a ATP, a pesquisa identificou que ofensas e falas homofóbicas são comumente utilizadas no circuito e que 75% dos atletas ouvidos reportaram ter ouvido alguma vez esse tipo de linguagem, identificadas como 'socialmente aceitas', mas que não deixam de ser preconceituosas e ofensivas. Segundo a ATP, a pesquisa também identificou que os tenistas sentiram o ambiente "ficar mais pesado" sempre que uma fala homofóbica é proferida e que a maioria dos atletas querem que as mesmas acabem. O resultado é semelhante ao obtido pelo Comitê Olímpico Internacional.

"Os dados da pesquisa e da entrevista também indicaram um forte medo de rejeição, isolamento de outras pessoas no circuito e solidão como prováveis ​​barreiras para os jogadores LGBTQ+ divulgarem publicamente sua sexualidade", aponta o comunicado, que ainda informa que 95% dos atletas ouvidos abaixo dos 31 anos apoiam ações da ATP para combater a homofobia.

A parceria com a You Can Play será de longa duração e pretende elaborar conteúdos educacionais, de orientação e de esclarecimento a respeito das pessoas LGBTQIA+.

A ação foi divulgada na mesma semana em que a russa Daria Kasatkina assumiu publicamente ser homossexual. No circuito feminino, a questão do assumir-se homossexual é antiga e data dos anos de 1980 quando nomes de peso como Billie Jean King e Martina Navratilova, em momentos diferentes, assumiram sua orientação sexual. Atualmente, existem muitas atletas em atividade homossexuais assumidas e inclusive casais entre tenistas, como as belgas Alison van Uytvanck e Greet Minnen.

Últimas