Lance Atlético-MG tem 'boom' com o Galo na Veia, que já supera os 90 mil associados no programa

Atlético-MG tem 'boom' com o Galo na Veia, que já supera os 90 mil associados no programa

O clube mineiro teve incremento de receitas e terá um saldo positivo nas contas graças a adesão em grande volume do seu torcedor

Lance
Lance

Lance

Lance

Que a torcida do Atlético-MG é apaixonada, não é novidade. E o ano especial que a equipe alvinegra tem vivido reflete no programa de sócios-torcedores do clube mineiro, líder do Brasileiro e finalista da Copa do Brasil.
O crescimento do programa de sócios “Galo na Veia” está chegando aos 95 mil integrantes, perto da meta de 100 mil estipulada pelo alvinegro.
O aumento é considerável, pois no primeiro semestre, de acordo com o balancete do clube, eram pouco mais de 52 mil sócios do programa. Um incremento de 43 mil novos associados.
O Atlético tem cinco modalidades do "Galo na Veia", todas com prioridade na compra de ingressos dos jogos em casa, além de descontos para a aquisição das entradas das modalidades mais caras. A ideia é lançar uma nova categoria, com arrecadação exclusiva para a equipe feminina.
-A ampliação da base de sócios GNV é uma das prioridades da atual gestão do Atlético. A meta é alcançar 100 mil sócios- disse o clube em nota.

O Galo conta com a parceria da Agência End To End, que faz a cogestão do programa. O CEO Reginaldo Diniz contou como foi o processo de crescimento dos sócios durante a pandemia, em que não havia jogos e outras atividades do clube.

-Foi um processo desafiador trabalhar durante a pandemia. Muito se fala sobre como encontrar outros objetos de desejo para que o programa de sócios não seja somente um lugar na fila de ingressos. E é isso que temos proposto para os nossos clientes. Que os programas sejam de fato uma plataforma de relacionamento, onde o ingresso é parte disso, mas não é o todo. A pandemia acelerou essa necessidade, os clubes que reagiram mais rapidamente a encontrar esse novo formato conseguiram mais resultado do que os outros-disse Reginaldo, que comentou sobre como manter o atleticano ligado ao clube sem jogos. .

-Ocupar o lugar de desejo que o ingresso tinha. Quando o Galo criou o Manto da Massa foi desenhado com três objetivos: manter o torcedor conectado, gerar receita no curto prazo e ser um objeto de valor para o Galo Na Veia, mantendo o torcedor com a percepção de ganho e não só de “doação” durante a pandemia. Hoje a Massa Atleticana sabe que além de todos os benefícios que ela tem em ser Galo Na Veia ao longo do ano, ela também compra o Manto da Massa com uma vantagem significativa e muito antes dos outros torcedores- completou.

Além do incremento no Galo na Veia, a ação do Manto da Massa gerou uma receita de R$ 24 milhões ao clube, com 120 mil unidades comercializadas. Elas estão sendo entregues desde o fim de outubro aos compradores.

Últimas