Atlético-MG faz contrato com joia de 16 anos da base e coloca multa rescisória acima dos R$ 360 milhões

O atacante Sávio se tornou um dos atletas mais valorizados do Brasil com 16 anos completados recentemente

Lance

Lance

Lance

A precocidade que alguns jogadores ganham holofotes ainda impressiona, mesmo em tempos de redes sociais e exposição em tempo real. E, tanta atenção e um futebol promissor gera interesse externo de outros clubes. É o caso do atacante Sávio, que completou 16 anos no último dia 10 de abril e assinou o seu primeiro contrato profissional com o Atlético-MG.

Sávinho, como é conhecido, está no Galo desde os 14 anos, jogando pelo time da mesma faixa etária do clube. Porém, sua performance e lances fizeram o clube mineiro a acelerar o processo de profissionalização de Sávio, formalizando seu vínculo com o alvinegro.

Pensando no futuro e querendo contar com Savinho por muito tempo, o Galo assinou com o jogador por três anos, com opção de renovação de mais dois anos, completando cinco, o máximo permitido pela lei com atletas nessa faixa etária. O Galo não se precaveu somente com o contrato. A multa para tirar o jogador do alvinegro é bem “salgada”: R$ 361 milhões. O atacante celebrou seu contrato com o Atlético.

-Hoje eu realizo um sonho de criança, um sonho que não era só meu mais também de toda minha família.assinar meu primeiro contrato profissional aos 16 anos , agradeço a Deus por tudo que tem feito feito na minha vida ,feliz é motivado , vamos com tudo , AQUI E GALOOOOOOOOOOOOOO-postou em sua conta no Twitter.

Sávio, que joga pelos lados do campo, já é titular na seleção brasileira sub-15, sempre recebendo elogios em seus jogos. Sua habilidades ganharam fama nas redes sociais com muitos seguidores que acompanham sua carreira e seus brilhos nos jogos de base do Atlético e da seleção. Veja um vídeo abaixo com um gol de Savinho com a camisa canarinho.

O clube mineiro não sabe se Savinho terá um futuro brilhante, mas se garantiu como formador do atleta e o trata como muito zelo, algo raro no Atlético, que não tem revelado grandes nomes nos últimos anos, apesar de ter um dos melhores centros de treinamento e estrutura do Brasil.

A última grande revelação criada nas categorias de base foi o atacante Bernard, para o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, em 2014, que rendeu ao time mineiro sua maior venda na história: 25 milhões de euros, cerca de R$ 77 milhões na cotação da época.