Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Atleta chora ao dizer que ex-marido usa Olimpíadas para tirar guarda da filha

Velocista fez depoimento emocionado em seu perfil no Instagram

Lance

Lance|Do R7


Imagem da notícia

A velocista e medalhista pan-americana Flávia Maria de Lima teme perder a guarda da filha e fez um depoimento emocionado em seu perfil no Instagram. Segundo a atleta, o ex-marido protocola judicialmente pedidos pela guarda da criança toda vez que ela vai disputar uma competição internacional.

➡️Siga o Lance! Fora de Campo no WhatsApp e saiba o que rola fora das 4 linhas

- Foi um ano com começo conturbado, com situações pessoais perturbadoras. Ano que estou passando por processo de divórcio. No começo do ano, meu ex começou a perseguir minha carreira judicialmente. Então, toda competição que estava participando, ele estava protocolando um processo na tentativa de tirar a guarda da minha filha. Tentando me desestabilizar. Também utilizando os Jogos Olímpicos como algo para tentar tirar minha filha de mim. Como se fosse um crime ter uma carreira, uma mulher ter profissão, e se fosse crime uma mãe ter que viajar para trabalhar. É triste saber que existam pessoas incapazes de aceitar o sucesso do outro, e são capazes de não aceitar o fim do relacionamento. A ponto de prejudicar outra pessoa, a ponto de não querer vê-la subir de novo na vida. Graças a Deus essa pessoa saiu da minha vida. Eu agradeço todos os dias por Deus ter tirado esse ser da minha vida - disse Flávia. Veja o vídeo:

A atleta disse que tem conquistado boas marcas nas competições na Europa e que tem esperança de garantir uma vaga para os jogos Olímpicos de Paris.

- Vim para Europa, abri mão de algumas competições no Brasil, lógico, para não ficar longe da minha filha, não ter mais protocolos contra minha carreira. Não desisti do sonho olímpico. Ir para Olimpíadas vai mudar minha vida e da minha filha. Estou por nós. Algo que nunca tive porque tinha uma pessoa atrasando a minha vida. Agora, que tenho a liberdade de escolha, consigo viver a minha carreira de forma leve, sem carregar fardos que foram colocados em mim, sem ser humilhada e diminuída. Sei o tamanho da grandeza que tenho. Eu vim para Europa com medo de perder minha filha. O amor que tenho pela minha filha é imenso demais. Mas vim por nós duas. Porque não vim a passeio. Eu vim pelo meu trabalho, em busca de algo melhor para nós duas. E está acontecendo - disse Flávia, sem conseguir conter o choro.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.